ana_joma_triatlo_sao_jose

A advogada Ana Joma é uma das praticantes do triatlo em São José

Arquivo pessoal

Um esporte que exige muita força e resistência tem conquistado cada vez mais espaço em São José dos Campos. Muitos atletas amadores do triatlo, modalidade que engloba natação, ciclismo e maratona, escolheram a cidade para treinar e têm conquistado resultados expressivos.

O educador físico Lucas Vilhena, 38 anos, é especialista no triatlo e é um dos principais incentivadores do grupo e pratica a modalidade há 14 anos. Para ele, um dos motivos de São José se tornar uma referência é a boa estrutura da cidade. O Urbanova, bairro na zona oeste, por exemplo, é um dos espaços preferidos por praticantes. Hoje, cerca de 15 pessoas treinam neste grupo.

“Eu vejo São José com um grande potencial, por ter uma estrutura muito boa. Temos vários espaços que podem ser feitos treinos específicos, como o (Poliesportivo) João do Pulo, o Urbanova, que é muito bom para o ciclismo nas vias. É uma cidade muito boa para o triatlo”, comenta.

Além disso, a proximidade de São José com a Serra da Mantiqueira, para prática de provas de trilha, com o mountain bike e cross run, também é um diferencial. Percebendo isso, o educador físico investiu e montou uma estrutura próxima a um clube na zona oeste da cidade. Em 2016, ele recebeu quatro atletas que representaram o Brasil nas Olimpíadas do Rio de Janeiro para um período de treinos na cidade.

“Acompanhei a etapa final de preparação olímpica dos atletas e trouxe-os para cá. Foi muito bom esse período. Aqui, você pode trabalhar muito bem com todos os níveis, tanto com o iniciante, o amador e o alto rendimento”, afirma.

Tudo pelo triatlo

E tem atleta amador que até mudou de cidade para aproveitar a estrutura de São José dos Campos. Após inicar na modalidade há menos de dois anos, a advogada Ana Joma, de 28 anos, sentiu que precisava ir além e tomou essa decisão.

“Morava em Caraguatatuba e vim para São José para poder ter uma estrutura melhor, principalmente no Urbanova. Lá o trânsito é mais controlado, você consegue fazer um trajeto legal. Outras cidades não têm isso”, comenta.

Ana é uma das triatletas que tem tido sucesso no esporte. Ela foi vice-campeã brasileira de triatlo sprint, em Vila Velha (ES). Com isso, ela conquistou a vaga no Campeonato Mundial, que será entre 14 e 17 de setembro, em Roterdã, na Holanda. Será uma amadora no meio dos principais atletas da modalidade. Outros atletas também conseguiram destaque em campeonatos nacionais e vão participar de torneios internacionais.

As provas do triatlo olímpico, que são as mais tradicionais, consistem em 1.500 de nado, 40km de bicicleta e 10km de corrida. No entanto, no iron, as distâncias aumentam: 3.800m na água, 180km pedalando e 42km na maratona.

“Tem que estar disposto para treinar muito. Tem que se dedicar bastante, vamos treinar às 6h, 7h, em qualquer tipo de clima”, completa.