O Taubaté foi mal no primeiro turno da Copa Paulista e precisa engrenar uma campanha de recuperação. Neste domingo, às 10h, o primeiro jogo do returno será justamente contra um time nas mesmas condições. Em São Paulo, visita o Juventus no estádio da Rua Javari e tenta cortar uma série de cinco partidas sem vitória.

No planejamento para a Copa Paulista, a diretoria do Taubaté definiu que a competição seria um laboratório para manter alguns jogadores do Paulista da Série A-2 e experimentar novidades. Também, um projeto para o novo técnico Alexandre Ferreira preparar uma base e evitar uma completa remontagem de elenco durante a pré-temporada para 2018.

Estreando em casa, o Taubaté empatou por 1 a 1 com o Juventus e deixou a impressão de que estava sendo armado da defesa para o ataque. Antes de buscar os gols de vitórias, queria evitar os de derrotas.

A vitória na segunda partida, com visita ao Santos-B e placar de 1 a 0, criou a expectativa deu uma evolução gradativa. No entanto, nos cinco jogos restantes, apenas dois pontos foram somados, com dois empates e três derrotas.

A principal deficiência da equipe está no rendimento ofensivo. Os meias e atacantes tentam e o técnico já fez algumas variações nas formações, oferecendo oportunidades a titulares e reservas. Todavia, em sete partidas, o time marcou apenas três gols, gerando uma média de 0,42 por jogo.

A campanha com uma vitória, três empates e três derrotas, tem somente um número positivo. A defesa sofreu apenas seis gols, com média de 0,85 por partida.

Na classificação, o desafio que se apesenta exigirá um crescimento considerável. O Taubaté está a cinco pontos de distância da zona de classificação do Grupo 3, no qual o Nacional de São Paulo fechou o primeiro turno na quarta colocação e com 11 pontos.

Como a última partida do returno será um confronto direto com o Nacional, em casa, o Taubaté pode esquecer a matemática e pensar em resolver os seus problemas práticos. Vencer o Juventus, que também soma apenas seis pontos, seria o primeiro passo.

Os times

No Taubaté, o zagueiro Éder cumprirá suspensão por terceiro cartão amarelo e provavelmente será substituído por Guilherme. O volante Cleber tenta superar uma contusão para reassumir a posição deixada a Jean. Ou então, para rearmar um trio de volantes já utilizado.

O técnico Alexandre Ferreira não anunciou a escalação. Sábado passado, na visita ao Nacional e com derrota por 1 a 0, o atacante Jô estreou na seguinte formação: Célio Gabriel; Tinga, Éder, Luiz Matheus e Paulo Henrique; Alan Mota, Jean, Hugo (Lucas Grossi) e Léo Aquino; Gabriel (Chuck) e William José (Jô).

O Juventus fechou o primeiro turno recebendo o São Caetano e perdendo por 3 a 0. O time do técnico Edilson Chiari atuou com: Paulo Vitor; Douglas (Vanlilo), Vinicius, Camacho e Marcelinho; Nunes, Cesinha, e Jô; Brasil (Dener), Baroni e Deivide.

No estádio Conde Rodolfo Crespi, o árbitro será Leonardo Ferreira Lima, com os assistentes Risser Jarussi Corrêa e João Petrúcio Marimônio de Jesus dos Santos. O quarto árbitro: Rogério Adalberto da Silva.

Jogadores taubateanos no treino deste sábado no Joaquinzão (Foto: EC Taubaté/Divulgação)

Jogadores durante o treino da manhã deste sábado (12) no Joaquinzão

 EC Taubaté/Divulgação