paulo_miranda_marcus_alvarenga

Documento da posse do prefeito Paulo Miranda

Marcus Alvarenga/Taubaté

A coletiva de imprensa que oficializou a posse de Paulo Miranda na cidade de Taubaté começou pontualmente e durou pouco mais de 15 minutos. A notificação do afastamento do prefeito e vice Ortiz Jr. e Edson Aparecido pegou a todos de surpresa na noite de quarta-feira (10), porém está previsto na Lei que na ausência do prefeito e vice, quem assume é o presidente da Câmara Municipal.  

Esta quinta-feira (11) foi o primeiro dia para que o ex-presidente da Câmara tomasse o lugar de Ortiz Jr. Apesar da insegurança, ele admitiu que não ia deixar de cumprir com sua obrigação de ser humano, de taubateano e de homem. E disse que contará com todo suporte necessário. "Minha assessoria toda vem comigo. Sozinho, a gente não consegue, mas juntos vamos dar conta do recado".

Leia Também

Paulo brincou com a superstição de boa sorte e fez questão de entrar com o pé direito na prefeitura, mas lamentou o que aconteceu já que concordava que o prefeito vinha fazendo um bom trabalho. "A gente pode até não concordar com a lei mas temos que cumpri-la. É lamentável acontecer isso nas vésperas das eleições, ele vinha fazendo um bom trabalho. Eu acho que ele deveria ficar até terminar o mandato".  

Miranda disse que ainda precisa conversar com os secretários e fazer reuniões com os assessores para poder se interar dos projetos em andamento. Ele confirmou que não conversou com Ortiz ainda, mas garante que vai dar continuidade ao trabalho que ele estava fazendo.

Entre os projetos na Câmara, e que Paulo Miranda pretende implantar em seus poucos meses no comando da prefeitura, está a Guarda Municipal mais preparada e armada. Segundo ele, a segurança na cidade está precisando de melhorias.

"Após conversar com os secretários, avaliar a situação e se precisar mudar, nós vamos mudar sim. Eu tenho vontade de fazer a guarda armada". E completou citando um outro projeto que pretende analisar: "Dar um jeito de duplicar os viadutos, é um sonho de todos os taubateanos. Vamos conversar para ver o que é possível".

Outros projetos que ele vai estudar é a tolerância zero para quem joga lixo na rua, com aplicação de multas pesadas e material em braille para as escolas municipais.

Sobre as eleições municipais que acontecem em outubro, Paulo afirmou que não está definido qual caminho vai tomar. Certo de que não pode se candidatar a vereador como estava planejado, ele falou sobre a possibilidade de se candidatar a prefeito. Seu partido, o PP, está na aliança formada com PSDB, que mantém o nome do candidato Ortiz Jr., porém o nome de Pollyana Gama foi cogitado entre os jornalistas. Para a presidência da Câmara, não há informações sobre os possíveis candidatos.