Prefeitura de São José investe em entrega de fraldas e em cadeiras de rodas adaptadas para pacientes da cidade

Pref SJC Fraldas 2- Credito Claudio Vieira.JPG

Entrega de fraldas tem beneficiado diretamente 1.210 pessoas que utilizam o serviço em São José dos Campos

Foto: Cláudio Vieira/PMSJC

 

A vida da dona de casa Vicentina Antônia Pereira Batista, 57 anos, mudou radicalmente há quatro anos, quando o marido sofreu uma grave doença. De cama, passou a se alimentar por sonda e usar fralda. Sair de casa, só com auxílio de ambulância.

Vicentina, moradora do Altos de Santana, zona norte de São José dos Campos, passou a retirar fraldas na UBS (Unidade Básica de Saúde) do bairro. Surgia, então, a primeira dificuldade. Sem poder deixar o marido sozinho, como pegar os pacotes?

“Tenho que ficar com 24 horas com ele, que é acamado”, conta. Não tem ninguém para ir buscar, porque todos os meus filhos trabalham. É uma luta”, completa.

Das muitas dificuldades enfrentadas, ao menos uma foi resolvida: Vicentina agora recebe as fraldas em casa. Desde novembro do ano passado, não precisa sair de casa.

“O horário que entregava lá na UBS era ruim. Um transtorno. Facilitou muito”, diz.

A Prefeitura de São José iniciou um novo procedimento de entrega de fraldas para idosos ou pacientes atendidos pelas UBSs.

A medida tem beneficiado diretamente 1.210 pessoas que utilizam o serviço e é um grande ganho para pacientes e seus familiares, pois elimina a burocracia e evita deslocamentos e gastos com transporte até a unidade.

“Tem ajudado bastante. Antes, você ia ao posto e não havia chegado. Perdíamos viagem. Entregando em casa é mais prático”, afirmou a dona de casa Maria Arruda Nogueira, 59 anos, que retira fraldas para a mãe.

Processo

A empresa contratada para realização do serviço faz a retirada das fraldas diretamente no almoxarifado da Prefeitura. A entrega na casa dos pacientes segue uma listagem com nome e endereço fornecida pelo Departamento de Regulação e Controle (DRC), da Secretaria de Saúde, responsável pelas autorizações.

Entre os critérios para atendimento estão: residir em São José; ser paciente atendido pelo PAD (Programa de Atendimento Domiciliar); pessoas com deficiência; pacientes que apresentam incontinência urinária e/ou fecal permanente conforme justificativa médica de fralda, entre outros. Também é analisada a situação socioeconômica da família.

Os processos, abertos nos protocolos da Prefeitura, são reavaliados a cada seis meses, devendo o paciente apresentar nova prescrição/receita e justificativa médica.

Pref SJC Fraldas 3 Crédito - Cláudio Vieira.JPG

Prefeitura comprou 193 cadeiras de rodas, para beneficiar 153 pacientes;investimento da administração foi de R$ 535 mil

Foto: Cláudio Vieira/PMSJC

Cadeiras

Outra ação que beneficiou pacientes da cidade foi a entrega de cadeiras de rodas adaptadas.

Ao todo, a Prefeitura comprou 193 cadeiras de rodas, para beneficiar 153 pacientes. O investimento da administração foi de R$ 535 mil, beneficiando adultos e crianças.

“O Gabriel, meu filho, usava uma cadeira de rodas desde pequenininho. Hoje, com 17 anos, ganhou uma nova da Prefeitura. Está adorando”, afirmou Cícera Farias de Alencar, 39 anos, que mora na região do Putim, zona sudeste de São José, e cuida do filho nasceu com hidrocefalia.

A demanda reprimida de cadeiras de rodas começou a se acentuar a partir de 2013. Até 2010, a periodicidade das concessões era bimestral e não havia fila de espera. A partir de 2011, a concessão de cadeiras de rodas ficou a cargo do Centro de Reabilitação Lucy Montoro, sob responsabilidade do governo do Estado. Ao município, coube fornecer apenas órteses.

A partir de 2014, o Lucy Montoro passou a fazer a concessão apenas para os pacientes atendidos no seu centro de reabilitação. Assim, desde então, os pacientes atendidos na rede municipal ficaram sem a retaguarda do poder público.

Saiba mais em www.sjc.sp.gov.br

Siga-nos também nas redes sociais

https://www.facebook.com/PrefeituraSJC/

https://www.instagram.com/prefeiturasjcamposoficial/