Os alunos da Escola Municipal Henrique Botelho, da Vila Amélia, região central de São Sebastião, se preparam para participar de mais um intercâmbio educacional e cultural. Desta vez, o projeto Intercâmbio Educacional, da Secretaria de Educação (SEDUC), acontece em parceria com a Jules Guesde International High School, de Montpellier, cidade do sul da França.  Participarão desse intercâmbio as alunas Alessandra Brito, Maria Eduarda Oliveira de Sousa, Sofia Helena Souza Seleghin Chagas, Ana Clara Xavier de Melo e Julia Claudiana Germano.

Prefeitura de São Sebastião

No domingo (9), as cinco estudantes francesas serão recebidas pelas famílias anfitriãs, responsáveis por acompanhar as jovens durante os 15 dias em que estiverem na cidade. Pensando nisso, a escola realizou no dia 27 de maio, um encontro com pais e alunos para passar informações importantes para que o intercâmbio seja realizado com sucesso.

Segundo a secretária adjunta da SEDUC e integrante da comissão organizadora do projeto, Marta Regina de Oliveira Braz, as ações representam uma conquista para a rede municipal de ensino. “É essencial se abrir às novas experiências fora do país, pois proporciona aprendizagem, levando o jovem a pensar diferente e enxergar o mundo de outra maneira”, destaca.

Em outra oportunidade, no dia 30 de maio, a escola promoveu um encontro para a troca de experiências entre as estudantes que viajam para França no mês de setembro e os alunos que foram para Pompano Beach High School, no início deste ano. Para a intercambista, Sofia Helena Seleghin, 14, a ida para Montpellier será uma experiência inesquecível. “Eu sei que esses dias ficarão marcados, assim como todas as lições que serão adquiridas. Estou muito ansiosa e maravilhada com o intercâmbio”, conta.

Ainda com relação aos preparativos, no sábado (1), a escola realizou uma aula especial envolvendo os alunos de todas as classes em que as francesas devem estudar, com o objetivo de promover uma aproximação cultural, para despertar nos alunos o interesse pela descoberta de uma nova língua. A atividade foi desenvolvida pela professora Ana Cristina Kerbauy Vigar, que morou na França e no Canadá e, hoje, ministra aulas de francês e português para estrangeiros em São Paulo.

O critério de escolha da escola sebastianense foi determinado pela escola da França, sendo necessário que a unidade escolar fosse da região central da cidade. Já as alunas da EM Henrique Botelho precisavam ser do 9º ano, residir no entorno da escola e ter 14 anos completos, além da família ter o compromisso de acompanhar a intercambista francesa em todas as atividades e programações. Durante o intercâmbio eles poderão vivenciar atividades no âmbito educacional, cultural e tecnológico, além de estreitar laços com estudantes de outras nacionalidades.