angela_savastano_by_ehder_de_souza_85_1280x768

Ângela Savastano é vice-presidente do Centro de Estudos da Cultura Popular

Divulgação/Ehder de Souza

A cientista social e folclorista Ângela Savastano é inquieta. Para ela, a idade não é barreira para continuar trabalhando em prol da cultura popular de São José dos Campos e região. Vice-presidente do Centro de Estudos da Cultura Popular, entidade ligada à Fundação Cultural Cassiano Ricardo, a folclorista analisa a participação da mulher na sociedade.

"Acho que a mulher tem a sua sabedoria e um papel muito importante na sociedade, principalmente com as pessoas que estão mais próximas. Toda mulher imprime um olhar mais respeitoso e pode influenciar de maneira positiva em diversas situações".

Sobre a novas gerações, Ângela tem um olhar otimista. "A sociedade muda, estamos no século 21. Nasci em 1932, imagine tudo o que já vivi. Presenciei como a mulher foi encontrando o seu papel no desenvolvimento da sociedade, ajudando a formar a cultura. A base, que é a nossa cultura popular, não pode ser esquecida. O nosso patrimônio cultural é formado pela nossa experiência de vida. Atualmente temos a tecnologia e a ciência, tudo melhorou. Porém, a sabedoria do homem é se preparar para o futuro e não se destruir pelo progresso. Nossa cultura tem que ser preservada, é a base de tudo", conclui.