fotos_cris_bittencourt_4_1

Prefeitura alega não ter condições financeiras de realizar a festa.

Cris Bittencourt/Prefeitura de São Luiz do Paraitinga

A prefeitura de São Luiz do Paraitinga informou, nesta segunda-feira (23), que a cidade não realizará o tradicional carnaval de marchinhas em 2017. O anúncio foi feito em uma audiência pública realizada na Biblioteca Municipal.

Leia Também

De acordo com a prefeita, Ana Lúcia Sicherle (PSDB), o município tem uma dívida de R$ 2.364.700, valor que compromete 12,78% do orçamento da cidade. Com isto, a prefeitura não consegue arcar com os custos da festa, estimados em R$ 800 mil.

O anúncio confirma os boatos que circulavam pela cidade nas últimas semanas, de que a festa poderia não acontecer. A prefeitura chegou a procurar apoio de patrocinadores externos para viabilizar o evento, mas as negociações não se concretizaram.

Na audiência, Ana Lúcia afirmou que a sua equipe já vai se preparar para tornar o carnaval do ano que vem. “O carnaval não vai parar. A gente não vai ter esse ano, mas prometo que em 2018 teremos um carnaval maravilhoso”, disse.

Segundo o secretário de Cultura de São Luiz, Netto Campos, a cidade ainda tem débitos referentes ao carnaval do ano passado. “Um valor de R$ 94 mil, referente à empresa que prestou serviços de segurança no ano passado, não foi pago. Inclusive, a empresa acionou a Justiça contra a prefeitura. Uma das bandas que tocou no evento também, só foi receber o cachê em dezembro”, disse.

A cidade também tem uma dívida de cerca de R$ 1.2 milhão com o INSS. Apesar da situação financeira crítica, a prefeitura descarta decretar estado de calamidade.

“A dívida é pagável. Vamos tentar, durante todo o ano, quitar totalmente a dívida, para que no ano que vem a prefeitura volte à sua engrenagem normal e a gente possa voltar a fazer a nossa festa. Ficamos tristes, porque a gente sabe da importância social, cultural e econômica para o município”, completou o secretário.

Festival de Marchinhas também é incerto

Mais barato do que o carnaval, o Festival de Marchinhas também ainda não foi confirmado. Nos últimos dias, empresários da cidade têm negociado com a administração municipal um apoio para a realização da festa. Uma reunião será realizada nesta terça (24) à noite para definir o caso.

Segundo o secretário de Cultura de São Luiz, Netto Campos, a cidade ainda tem débitos referentes ao carnaval do ano passado. “Um valor de R$ 94 mil, referente à empresa que prestou serviços de segurança no ano passado, não foi pago. Inclusive, a empresa acionou a Justiça contra a prefeitura. Uma das bandas que tocou no evento também, só foi receber o cachê em dezembro”, disse.

A cidade também tem uma dívida de cerca de R$ 1.2 milhão com o INSS. Apesar da situação financeira crítica, a prefeitura descarta decretar estado de calamidade.

“A dívida é pagável. Vamos tentar, durante todo o ano, quitar totalmente a dívida, para que no ano que vem a prefeitura volte à sua engrenagem normal e a gente possa voltar a fazer a nossa festa. Ficamos tristes, porque a gente sabe da importância social, cultural e econômica para o município”, completou o secretário.