2016147_paroquia_guara_percivaltirapeli

Imagens antigas e valiosas se destacam na Catedral

Divulgação/Percival Tirapeli

A Catedral de Santo Antônio, um dos principais patrimônios históricos e arquitetônicos de Guaratinguetá, foi tombada pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo). A homologação do tombamento foi publicada no Diário Oficial no início do mês.

A construção da Catedral foi iniciada em 1630, com uma capela em pau-a-pique, que mais tarde se tornaria a histórica edificação. A atual é de taipa e pedra, data do século XVIII.

Imagens
No interior da Catedral é possível observar imagens antigas como as de São Miguel, de Nossa Senhora das Dores, de Nossa Senhora do Carmo, Nossa Senhora do Rosário e a imagem em argila de Santo Antônio, padroeiro de Guaratinguetá.

De acordo com a Secretaria de Estado da Cultura, as justificativas para o tombamento levaram em consideração a arquitetura especial do local, característica das igrejas do Vale do Paraíba, submetidas a frequentes reformas para embelezamento do frontispício.

“Os sete altares barrocos/rococós/neoclássicos formam também um conjunto inigualável no Estado de São Paulo, reforçando a necessidade de preservação”, informa a nota da pasta.

2016147_paroquia_guara_percivaltirapeli1

Arquitetura especial reforça a necessidade da preservação

Divulgação/Percival Tirapeli