cmt2

Legenda da foto

Divulgação/Câmara de Taubaté

A Câmara de Taubaté gastou, nos últimos seis meses, R$ 260 mil em cartuchos para impressora.

A primeira compra, de 193 cartuchos para impressoras de diversos modelos, ocorreu em outubro do ano passado e totalizou R$ 102.141,20.

Na semana passada, a Câmara oficializou a compra de mais 216 cartuchos, desta vez no valor de R$ 159.300.

Os dois pregões tinham como exigência o fornecimento de cartuchos originais. A maioria dos cartuchos é para impressoras da marca Kyocera Ecosys que, segundo o Meon apurou, é a marca das máquinas que equipam os gabinetes.

No mercado, o preço médio de cada cartucho é R$ 600. Os coloridos são ainda mais caros. Segundo informações do fabricante, cada cartucho tem capacidade para fazer uma média de 7.000 cópias (preto). Nos coloridos, a capacidade é um pouco menor, de 5.000 cópias.

A última compra foi assinada pelo atual presidente da Câmara, o vereador Diego Fonseca (PSDB), que homologou o pregão presencial de número 03/2017, autorizando a contratação, no último dia 12 de abril. O resultado do pregão foi publicado no Boletim Legislativo, da Câmara Municipal.

O Meon entrou em contato com o diretor-geral da Câmara, Kelvi Soares de Almeida, que classificou como normal a compra de suprimentos feita pelos dois pregões em apenas seis meses.

Ele informou que a Câmara tem cerca de 60 impressoras e, por isso, foi feita a compra de uma quantidade grande de cartuchos.  "No pregão do ano passado a previsão era fornecer por seis meses. Agora, a compra é para o período de um ano", disse.

Outro lado

O Meon tentou falar com o presidente da Câmara sobre a compra. No entanto, mesmo após diversas tentativas e ter deixado vários recados, o presidente não atendeu a reportagem, nem mesmo retornou as ligações.

A vereadora Loreny (PPS) disse que a cabe à Câmara fazer um levantamento dessas informações para avaliação e verificação. "Realmente é um valor muito alto gasto com tinta de impressora. É preciso que a administração da Câmara verifique o consumo de tinta das impressoras para que se possa gerir melhor os recursos. Eu mesma vou acompanhar de perto o gasto de impressões do meu gabinete”, disse.