cejw_colegio_embraer

Novas regras para ingresso no Colégio Embraer de São José dos Campos começa em 2019

Divulgação/

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ex-alunos do Colégio Embraer de São José dos Campos vão lançar uma nota em repúdio à decisão do Instituto Embraer de cobrar mensalidade de 20% dos alunos pagantes . O grupo defende a manutenção do ensino de qualidade e gratuito exclusivamente a alunos de escolas públicas.

Leia Também

O Instituto Embraer anunciou que destinará 20% do total de vagas do Colégio Embraer  para alunos pagantes a partir  de 2019 em São José e em Botucatu, onde mantém outro colégio.  Caso o instituto mantenha o mesmo número de vagas oferecidas este ano, no próximo ano letivo serão destinadas 160 vagas para alunos bolsistas e 40 vagas para pagantes.

"A intenção inicial do Colégio Embraer era 'permitir aos estudantes disputar, em igualdade de condições com os alunos das melhores escolas privadas, o acesso a boas universidades públicas'. A cobrança vai contra esse princípio", disse o ex-aluno Natan Santiago, de 21 anos, formado em 2014 no Colégio Embraer. 

Segundo ele, um grupo preparou uma carta aberta em defesa da gratuidade total das vagas do colégio. O documento circula entre ex-alunos para coletar assinatura de apoio. 

Outro lado

Procurada pelo Meon, o Instituto Embraer informou que o projeto continua sendo de caráter social  e que  vai manter 100% de gratuidade aos candidatos que concorreram às 160 vagas dedicadas a jovens de baixa renda proveniente de ensino público da região. A instituição esclareceu que a cobrança não vai gerar receita (lucro) e nada muda para os atuais 600 alunos que já estão no colégio, divididos pelos três anos do ensino médio.

“De forma complementar e com o objetivo de ampliar a capilaridade do seu impacto social, o Instituto Embraer vem disseminando sua proposta pedagógica de ensino integral e multidisciplinar na rede pública. A ação contempla parcerias com secretarias de educação para contribuir com a formação de professores,  para compartilhar a metodologia pedagógica dos Colégios, bem como auxiliar a implementação do ensino integral na região. A ideia é que os Colégios, além de centros de excelência, sejam um espaço para o desenvolvimento de práticas educacionais e de colaboração na formação de educadores”, informou a Embraer através de nota.