Um grupo intitulado MIA (Movimento Insurgente Anarquista) está reivindicando a autoria de um incêndio que ocorreu na noite deste domingo (13), em São José dos Campos. Por volta das 21h, uma agência bancária do Itaú, localizada na Av. Nelson D’Avila, foi alvo de um ataque na área dos caixas eletrônicos.

Às 22h39, a redação do Meon recebeu com exclusividade uma mensagem do grupo falando sobre o ataque. “Somos o MIA (Movimento Insurgente Anarquista) de São José dos Campos. Acabamos de incendiar uma agência bancária do Itaú entre o Habibs e o EXTRA do centro, próximo ao shopping center vale (sic). Caso algum repórter esteja por perto, o fogo ainda persiste. A segunda foto anexada é de nosso panfleto, que foi jogado na parte externa da agência”.

mia_manifesto_1

Imagem do panfleto divulgada pelo grupo

A reportagem do Meon não foi autorizada a entrar na área atingida, entretanto, o Corpo de Bombeiros foi acionado e três viaturas atenderam a ocorrência, assim como a Polícia Militar. Funcionários do banco que estavam no local quando nossa reportagem chegou não quiseram dar entrevistas, mas afirmaram que houve mesmo um ataque e que não sabiam do teor das mensagens e nem tinham conhecimento do grupo. A Polícia Militar também não confirmou a informação.

Entretanto, junto com a mensagem enviada ao Meon, o grupo enviou um link (http://pastebin.com/HG843dSG) no qual um texto manifesto explica as razões do ataque e ainda afirma que já haviam causado um incêndio em outra agência, desta vez do Bradesco, mas não informa quando, nem onde.

Um dos trechos do manifesto diz: “O recente ataque à uma agência bancária do Bradesco ressaltou certa dúvida na mídia corporativa joseense. De fato, a bomba alocada no terceiro caixa não explodiu. A intenção, de longe, como noticiado em certos veículos, era a apoderação do vosso podre dinheiro. Afinal, uma bomba de 5 litros de gasolina, com óleo e aditivos, jamais explodiria um caixa eletrônico”.

A Polícia Civil informou que a equipe de perícia deve ir ao local nesta segunda-feira (14) pela manhã para iniciar as investigações. O grupo ainda enviou uma foto na qual dois supostos integrantes do grupo aparecem ao lado de uma bandeira que representa o MIA.

mia_bandeira