imagem_release_1731332

O distrito terá empresas de tecnologia e inovação, além de comércios e hotéis

Divulgação/Exto Incorporação e Construção

O loteamento de expansão para a criação da Cidade Tecnológica foi lançado nesta quarta-feira (12). O projeto prevê a criação do primeiro distrito de inovação planejado do país dentro do Parque Tecnológico, em São José dos Campos.

O investimento está estimado em R$ 70 milhões e inclui todos os custos, como compra de terrenos, construção e incorporação. O distrito ficará em uma área total de 308.000 m² e contará com 116 lotes de aproximadamente 1.000 m².

A intenção da Exto Incorporação e Construção é criar um espaço que combine três fatores: vida, lazer e produção. Além disso, está previsto a criação de uma área de lazer pública, com quadra poliesportiva, academia ao ar livre em um espaço de 42.000 m². Haverá ainda uma área de preservação permanete em um local de 30.000 m².

Empresas de tecnologia de todo o Vale do Paraíba, do Brasil e do exterior poderão se instalar no polo, incluindo comércios e hotéis. O diretor de novos negócios da empresa Exto, Rodolfo Matos, destaca a vantagem de criar este distrito no Parque Tecnológico.

“Quem adquirir um dos lotes poderá usufruir de toda a estrutura que o Parque oferece. Um convênio entre a Associação da Cidade Tecnológica com o Parque Tecnológico permitirá ao proprietário utilizar os laboratórios do parque, o anfiteatro, além de receber apoios para realização de eventos”, disse.

cidade_tecnologica_1

Maquete ilustrativa do empreendimento

Divulgação 

A venda dos lotes já teve início, no entanto não foi informada a quantidade de compras feitas até o momento. O acesso à Cidade Tecnológica se dará por uma via que será interligada com a rodovia Presidente Dutra, que já está sendo construída, para dar melhor fluidez ao trânsito. A comercialização dos lotes e instalação de empresas vai gerar empregos, mas ainda não é possível saber esses números.

O diretor de novos negócios da Exto informa ainda que a escolha de São José dos Campos para o lançamento de um projeto como este se deve à localização do município e a sua capacidade mercadológica.

“São José dos Campos está em uma localização estratégica, às margens da via Dutra, próxima ao aeroporto de Guarulhos e no eixo Rio-São Paulo. Além disso, a cidade conta a primeira força de trabalho de tecnologia do País, ou seja, mão de obra qualificada. Mas, além disso, o Parque Tecnológico é o principal fator para essa escolha, a estrutura do parque é o que faz existir esta possibilidade”, ressaltou.

Prefeitura terá direito a uma parte da área

Pelo contrato assinado com a empresa, a Prefeitura de São José dos Campos terá direito a uma área de 14.000 m². Segundo Rodolfo Matos, o local poderá ser de livre uso e faz parte de uma contrapartida entre as partes.