bo_uber

Reprodução do boletim de ocorrência

Reprodução/Facebook

A Polícia Civil vai abrir inquérito para investigar um suposto caso de ameaça contra um motorista do Uber feita por taxistas no último sábado (5), próximo à Rodoviária Nova de Taubaté. O caso aconteceu por volta das 16h15 na rua Benedito da Silveira Moraes.

Segundo a polícia, o boletim de ocorrência foi registrado no plantão do 1º DP (Distrito Policial). A vítima F.A., de 34 anos, informou aos policiais que tinha sido acionada, via aplicativo, para ir até a rodoviária para pegar passageiros.

Depois de embarcar um casal para levar até um hotel, o motorista teve o carro interceptado por taxistas. Segundo F.A em depoimento para a polícia, os taxistas o teriam ameaçado, fotografado seu rosto e chutado parte do carro.

Em nota, a empresa Uber considerou inaceitável o uso de violência e orientou o motorista a registrar a ocorrência. "Todo cidadão tem o direito de escolher como quer se movimentar pela cidade, assim como o direito de trabalhar honestamente. Orientamos os parceiros a contatar imediatamente as autoridades policiais sempre que se sentirem ameaçados. É importante também fazer um boletim de ocorrência para que os órgãos competentes tenham ciência do ocorrido e possam tomar as medidas cabíveis". 

O Meon entrou contato com o Sindicato dos Taxistas de Taubaté. O presidente da entidade, Ronaldo Pedro, disse que repudia qualquer ato de violência. "A agressão ou ameaça não são o caminho para resolver o conflito. A orientação do sindicato para os motoristas é acionar a fiscalização se ver algum carro suspeito em atividade para o Uber", afirmou.

Multas
Os veículos que operam com o aplicativo na cidade serão multados, a partir desta segunda-feira (5). De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, os agentes de transporte público são responsáveis pelas vistorias nos embarques na cidade e nas vias públicas.

"O motorista que for pego atuando neste serviço clandestino será penalizado de acordo com a Lei Municipal nº 4.218/2008, artigo 14, tendo o veículo apreendido por no mínimo 15 dias, além da multa de cerca de R$ 2.500,00, o equivalente a 15 UFMTs (Unidade Fiscal do Município de Taubaté)", segundo a prefeitura.

Em nota, o Uber informou que existe um fluxo de usuários entre as cidades. "Existe um fluxo muito alto de usuários que transitam de São José dos Campos para outras cidades próximas, como Taubaté. Por isso, os motoristas parceiros que vão para outras cidades deixar algum passageiro podem vir a receber pedidos de viagens de usuários locais, embora a Uber não opere de fato nestas cidades".