ddm_sao_jose_dos_campos

Advogado reivindica abertura da DDM aos finais de semana para atendimento de mulheres vítimas de violência

AArquivo 

Uma mulher de 28 anos foi estuprada e passou oito horas refém de um falso motorista de aplicativo em São José dos Campos, entre a noite de sexta-feira (3) e a madrugada deste sábado (4). O dono do carro havia sido rendido pelo bandido e colocado no porta-malas do veículo.

A mulher e a filha de três anos entraram no veículo por volta das 22h na zona leste da cidade. Cerca de dez minutos após o embarque, o bandido mostrou uma arma e anunciou o assalto.  Cerca de uma hora e meia depois, o proprietário do carro foi liberado pelo assaltante e deixado em uma rua de São José.

Após isso, a mulher viveu horas de horror e pânico. O bandido circulou com a vítima e a criança até as 6h deste sábado (4). Ele teria passado por Caçapava, Taubaté e Jacareí, parando em vários lugares.

A mulher foi deixada em um bairro na zona leste às 6h deste sábado.

“Quando amanheceu ele encostou o revólver nela e a estuprou, com a filha no carro. Essa mulher viveu momentos de terror”, disse o advogado Cristiano Pinto Ferreira, que foi acionado pela família da vítima para acompanhá-la até a delegacia para registrar a ocorrência.

O crime foi registrado no plantão da zona sul, no 3º Distrito Policial.

Por volta das 14h, a vítima ainda permanecia no Hospital Municipal de São José, na zona leste, para tratamento profilático (para evitar doenças sexualmente transmissíveis) e depois seguiria para o IML (Instituto Médico Legal) para fazer o exame de corpo de delito.

“O pior é que depois de passar por tudo isso, a mulher ainda não conta com uma DDM [Delegacia de Defesa da Mulher] aberta nos finais de semana para atendê-la nem com uma rede de proteção e assistência psicológica. Os policiais do plantão atenderam muito bem, mas qualquer mulher se sente constrangida ao relatar este tipo de ocorrência na frente de vários homens”, disse o advogado.

Segundo ele, após ser libertado, o dono verdadeiro do carro registrou a ocorrência no plantão do 1º Distrito Policial, no centro de São José, informando que seu carro havia sido roubado e que o assaltante havia sequestrado uma passageira.

A Polícia Civil vai verificar se câmeras registraram o carro para tentar localizar o assaltante.