foto_capivari_geral_2_sergio_biagioni

Primeira fase da obra será entregue em 12 meses

Sérgio Biagiorni/PMCJ/Divulgação



O 50º Festival de Inverno de Campos do Jordão, que começa no dia 29 de junho, será o último da Concha Acústica como todos os turistas e moradores da cidade conhecem. Isso porque as obras para revitalização do local estão previstas para começar em setembro deste ano e devem durar 12 meses.

A revitalização do espaço acontece após um contrato firmado entre a prefeitura de Campos do Jordão e o Consórcio Eco Parque em maio deste ano. O valor investido pela concessionária será de R$ 35 milhões e o contrato será de 30 anos.

Além da Concha Acústica, que será remodelada, as obras nessa primeira fase incluem reforma no teleférico, novas áreas comerciais, sanitários e estacionamentos, além de áreas verdes e reurbanização do Morro do Elefante, com um novo mirante e novas instalações.

O objetivo, de acordo com o prefeito Frederico Guidoni (PSDB), é acolher melhor os turistas e gerar renda para a cidade. “Tudo isso vai criar condições para que os turistas tenham um grande parque no coração da cidade, para desfrutar de momentos maravilhosos em Campos do Jordão. Vai gerar receita para a cidade e vai incrementar a economia turística local”, disse.

Novidade

Sem revelar muitos detalhes, Guidoni explicou apenas que a nova Concha Acústica vai ser transferida para dentro do novo parque que será construído. Ele garante que o turista que participar do próximo Festival de Inverno terá uma nova experiência.

“A nova Concha Acústica vai ampliar as possibilidades, melhorando a qualidade o que temos para oferecer para os turistas e também para quem vai tocar, vai fazer sua apresentação em Campos do Jordão”, disse.

Horto

O plano também um outro contrato, desta vez para investimentos no Horto Florestal de Campos do Jordão. A empresa Urbanes Empreendimentos, do Rio Grande do Sul, deverá investir R$ 8,3 milhões na manutenção da área e instalação de equipamentos para Ecoturismo. O contrato prevê a concessão de 5,6% da área total do local por 20 anos.

Como contrapartida, a empresa pode explorar bilheteria, restaurantes, centro de aventuras. Nos primeiros 18 meses de contrato, a tarifa será congelada. Logo após esse período, o valor poderá ser reajustado em até R$ 4.