20140512_calcadao_consumo_sjc_rua7_flavio_pereira_1

Movimento no calçadão da rua 7 de setembro em São José

Arquivo/Meon

Mais de 375 mil habitantes das cidades da RMVale terão mais de 65 anos de idade até 2030.

Essa é a projeção feita pela Fundação Sistema de Análise de dados (Seade).

O aumento é de 80,4% referente aos dados de 2016, 209.408 habitantes.

As maiores cidades da região deverão ter aumentos expressivos na população com mais de 65 anos de idade.

No estudo, São José dos Campos terá um aumento de 99,6%, passando dos atuais 54.229 habitantes para 108.284 até 2030.

Taubaté também possui uma expectativa alta para essa faixa etária. Atualmente a cidade possui 26.701 habitantes com mais de 65 anos, até 2030 esse número aumenta em 76%, subindo para 47.195.

Em Jacareí, o aumento deve ser em torno de 78,7%, passando dos atuais 19.753 para 35.306 habitantes com mais de 65 anos.

Em 2030, os idosos representarão 14,28% da população da RMVale. Hoje, eles são 8,66%. 

Segundo a pesquisa da Fundação Seade, o envelhecimento populacional é um processo progressivo em todo o Estado, apesar de ocorrer com intensidades distintas em cada região.

A pesquisa conclui que, diante desse, cenário “é preciso dedicar atenção especial na formulação atual e futura das políticas públicas, que garanta melhores condições de vida para a população paulista no futuro”.

Taxa de natalidade em queda

Ainda segundo o levantamento, até 2050 a expectativa é que a taxa anual de crescimento comece a cair em todo o Estado.

Serão 47,2 milhões de habitantes neste ano. O número corresponde praticamente ao dobro do total de residentes no Estado em 1980 e é 14,5% superior ao total registrado em 2010. Em 2040, a projeção indica que o Estado terá 47,6 milhões de moradores.

Na RMVale, a expectativa é de 2.667.394 moradores até 2050. Atualmente, a população somada das cidades está em 2.262.135 habitantes, segundo as informações do estudo.

idosos_1

Prefeituras dizem estar preparadas com o avanço da população idosa

Divulgação

O Meon procurou as principais prefeituras da região para saber como cada uma se prepara para essa transformação, mas todas elas se limitaram a entregar apenas dados atuais, sem projeções mediante ao cenário apresentado pelo estudo.

Por nota, a Prefeitura de São José informou que já oferece cerca de 6.000 atendimentos em quatro unidades da “Casa do Idoso” e mantem convênio com três instituições (Vovó Laura, Unidade Vicentino, Pio XII) para o acolhimento permanente de idosos em situação de vulnerabilidade.

No que diz respeito à projeção do estudo, a prefeitura informou que contribui para formulação de políticas voltadas ao idoso, "dando suporte ao Conselho Municipal do Idoso".

Já a Prefeitura de Taubaté enalteceu as atividades que já são desenvolvidas com os idosos com o recebimento do Selo “Município Amigo do Idoso”, entregue pelo governo do Estado. Em nota, a prefeitura também destacou a inauguração recente do Centro Dia do Idoso, que acolhe 40 pessoas com mais de 65 anos.

A Prefeitura de Jacareí também foi procurada, mas não se manifestou até o fechamento desta matéria.