adeus_2016

Dentro de um mês daremos adeus para 2016. Mais um ano que se finda. Nas rodas de conversas, é comum ouvirmos as pessoas falarem: o tempo voa!

Cabe aqui uma reflexão: será que o tempo passa na mesma velocidade para todas as pessoas?

Em que velocidade passa o tempo para aqueles que vivem conectados e ao ritmo do WhatsApp, Facebook, LinkedIn, Twitter, Skype, Google, Instagram, entre outros meios de comunicação da atualidade, que por meio de um clique conectam multidões do mundo todo sem que as pessoas precisem sair de suas casas ou de seus escritórios?

Será que o tempo é igual para as pessoas que trabalham longas horas por dia para garantir o futuro dos filhos ou para os filhos que passam essas mesmas horas esperando a chegada dos seus exauridos pais para ganhar um simples boa noite?

O tempo tem a mesma velocidade para quem está doente e aguarda meses e até anos para fazer um simples exame ou um transplante? Ou para os nossos gestores públicos que gastam seu tempo em longos debates para saber como poderão se beneficiar com mais eficiência do erário público em vez de trabalhar para a população que os elegeu e espera na fila por uma solução?

Definitivamente, não. O tempo não é o mesmo para todas as pessoas!

Mas há um tempo que não muda, é igual para todos. É o tempo da esperança, que se renova todos os dias quando acordamos e a cada início de ano.

É a esperança que permeia nossos corações e nos faz acreditar que é possível termos um mundo melhor para todos, sem guerra, fome e violência. Nos faz desejar que a vida das pessoas não seja avaliada pela sua cor, raça, gênero ou pelo poder aquisitivo.

Que nos faz sonhar com o dia em que vamos aguardar com ansiedade e alegria a chegada de um barco cheio de seres humanos que vieram até nós em busca de solidariedade.

É com esperança que saudaremos a chegada de 2017. Desejamos que o nosso tempo se harmonize com o tempo da solidariedade, da ética e das fortes e boas emoções.

Feliz 2017!