Smartphones são os dispositivos pessoais mais usados atualmente e praticamente não conseguimos nos desgrudar deles. Muitos de nós (eu principalmente) estamos sempre trocando a cada nova versão.
Porém com o avanço do hardware e smartphones cada vez mais potentes na briga de qual o mais rápido, com a melhor câmera, um detalhe muito importante considerado na compra foi ficando esquecido e sem muita inovação. O design.

Tornou-se comum, a cada lançamento de smartphone presenciarmos marcas famosas e renomadas "se inspirarem" em modelos concorrentes. Isso me fez chegar à conclusão que tivemos durante anos uma estagnação em relação ao design em dispositivos móveis.

Felizmente isso parece estar mudando

A nova tendência que venho percebendo nos smartphones é migrar para uma maior proporção de tela com um corpo reduzido em relação à sua tela. Desta forma será possível ter uma tela maior, em um celular não muito grande e desconfortável. A expectativa é que em breve não tenhamos mais as enormes bordas superiores e inferiores em nossos smartphones. Algo que realmente quebra a estética de muitos modelos.

A Samsung vem fazendo isso em sua linha Galaxy Edge, que não possui as bordas laterais, mas que encontro um pequeno problema de usabilidade que são os toques involuntários ao segurá-lo com uma das mãos. E isso ainda não elimina o problema das bordas superiores e inferiores.

Em 2015 tivemos o lançamento do Aquos Crystal da Sharp, inovando e trazendo uma parte frontal quase toda em tela. O smartphone não foi lançado no Brasil, e não fez muito sucesso, mas com certeza serviu de inspiração para no ano seguinte termos celulares que se popularizaram bastante internacionalmente como o Mi Mix da empresa chinesa Xiaomi que trouxe uma proporção frontal no aparelho com 91,3% de tela.

sharp_aquos

O Sharp Aquos Crystal 2 inovou em trazer um smartphone sem bordas e sem alto falantes,com som que se propagava pela vibração da tela

Reprodução/KTai Impress

Adotando uma solução diferente em 2017, Samsung e LG apostaram também em aumentar a proporção de suas telas, porém mudando o tradicional formato 16:9. Com proporções de 18,5:9 (Samsung) e 18:9 (LG) ou também conhecida como 2:1. 


O formato 2:1 não é uma novidade em outros mercados e já vem sendo utilizado em algumas produções do Netflix. Este formato foi criado para permitir uma melhor adaptação do formato cinematográfico e assim não haver cortes nas imagens produzidas para o cinema. Caso esse formato se popularize entre os smartphones, teremos uma melhor experiência multimídia em nossos devices além de mais área de trabalho na tela para atividades do dia a dia.

samsung_galaxy_s8_lg_g6

Galaxy S8 e LG G6. Bordas superiores e inferiores menores e uma nova proporção de tela

Everton Vianna

Contudo atualmente encontramos estas novidades somente em smartphones premium. Eu particularmente creio que a tendência vai pegar, e assim que a barreira de custo for ultrapassada iremos ver esta mudança de design e tela em mais modelos.

Eu gosto de smartphones com tela grande que favoreçam a experiência multimídia e a produtividade, porém aparelhos acima de 5,5 polegadas ficam demasiados grandes e desconfortáveis pra mim. Com a nova tendência será possível telas maiores mas com celulares menores em corpo, ou seja uma mudança não somente estética mas que proporciona uma melhor experiência e usabilidade.

Legal né? E você o que acha dessa nova tendência? Comente abaixo se você prefere celulares com telas grandes ou menores e se a novidade será bem-vinda. =)