Por Rodrigo Ribeiro Em Opinião

A nutricionista joseense Mariana Ferri atende de atletas a panicat

Mariana Ferri (Reprodução/Facebook)

Mariana Ferri e uma peça que representa a gordura corporal

Reprodução/Facebook

Quem deseja agendar uma consulta com a nutricionista joseense Mariana Ferri, tem que esperar até fevereiro de 2015. Com uma carreira meteórica, a profissional de nutrição atende de panicat (assistentes de palco do programa de televisão Pânico) a atletas e afirma que a classe social não deve ser uma barreira para tratar da saúde.

"Eu atendo vários tipos de pessoas, desde os que querem emagrecer, até os que querem ganhar massa muscular, controlar a saúde ou apenas melhorar alimentação. Meu preço não é muito alto justamente porque gosto de tratar de vários tipos de pessoas. E a classe social não deveria ser uma barreira para tratar a saúde", conta Mariana.

Em entrevista ao Meon, a nutricionista falou sobre sua formação acadêmica e rotina de trabalho.

Qual sua formação e onde estudou?
Sou nutricionista e fiz a graduação em São Paulo. Morei lá durante os anos da faculdade e depois que me formei, fui morar uns meses na Austrália. Voltando para São Paulo, fiz minha especialização e atendia entre São Paulo, Jacareí e São José dos Campos. Estudo muito também, se um paciente falta, eu estudo, leio artigos, sou membro de universidades no exterior e isso me mantém muito atualizada sempre, amo estudar, sempre gostei.

Você sempre teve seu consultório? Como foi o início da carreira?
Antes eu fazia bate volta para atender em São Paulo, Jacareí e São José. Em São José, atendia na clínica da minha tia e há sete anos estou atendendo 100% em São José com o meu consultório. Minha família é toda daqui, tanto a parte Ferri da minha mãe, quanto D'avila do meu pai.

Você só tem agenda para fevereiro. Como é sua rotina de trabalho?
Sobre minha agenda ser lotada agradeço a Deus todos os dias por isso. Porque meu trabalho é feito com muito amor e o resultado dos meus pacientes me deixa extremamente realizada. Minha vida é uma loucura, mas eu adoro. Começo a atender as 7h da manhã e vou até as 20h ou 20h30. Em dois sábados no mês eu atendo no escritório. Em um, dou aula e no outro descanso. Também faço atendimento voluntário a cada duas semanas no consultório mesmo para uma comunidade.

E sua rotina fora do consultório? Como é?
Almoço em casa 90% dos dias. Aos finais de semana me divido entre aulas e palestras Brasil a fora. Por quatro dias na semana, treino crossfit e corrida. E ainda cozinho, porque gosto de comer corretamente.

Nutricionista tem de dar exemplo? Se alimentar corretamente, praticar atividade física?
Como vou ensinar algo que não sei? Preciso saber cozinhar, comer direito, treinar, dormir, para ensinar melhor meus pacientes e alunos. Normalmente eu cozinho depois que chego do treino, isso já são 22h30. Cozinho no fim de semana e dia de semana, só esquento e acrescento uma ou outra coisa. Sou casada há três meses com o Rafael Dawailibi, que namorei oito anos. Ele é atleta e isso ajuda muito, pois ele também tem uma rotina corrida e treina super tarde.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Rodrigo Ribeiro, em Opinião

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.