Por Conteúdo Estadão Em Opinião

Temporada de balanços impulsiona bolsas de NY

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta sexta-feira, 11, com investidores mudando o foco dos problemas do Grupo Espírito Santo para a expectativa com a temporada de balanços.

O índice Dow Jones fechou em alta de 28,74 pontos (0,17%), aos 16.943,81 pontos. Na semana, o índice acumulou perdas de 0,73%. Já o Nasdaq encerrou com ganhos de 19,29 pontos (0,44%), aos 4.415,49 pontos, mas teve queda na semana de 1,57%. O S&P subiu 2,89 pontos (0,15%) e encerrou a 1.967,57 pontos. A queda semanal foi de 0,90%. Nasdaq e S&P tiveram a maior baixa semanal desde abril.

Operadores relataram baixo volume de negócios, com a ausência de notícias econômicas importantes. O temor sobre a saúde financeira do Grupo Espírito Santo, de Portugal, que pesou sobre os índices ontem, perdeu força. "As coisas que estavam preocupando investidores esta semana, embora sejam sérias em um sentido isolado, foram (...) relativamente fáceis de superar", disse Matt Kaufler, gerente de portfólio de fundos de investimento.

O foco foi direcionado para a temporada de balanços. As ações do banco caíram 0,62%. Entre as empresas que devem divulgar lucros na próxima semana, estão JPMorgan, Goldman Sachs, Bank of America Merrill Lynch, Google, Intel e General Electric. O Wells Fargo indicou hoje em seu balanço que uma medida importante da rentabilidade de empréstimos diminuiu e o lucrativo negócio hipotecário continuou desacelerando.

De acordo com a FactSet, os lucros das empresas que compõem o S&P 500 devem crescer cerca de 4,6% ante o segundo trimestre do ano passado. A receita deve aumentar cerca de 2,7% na comparação anual. "As ações avançaram tanto... Que agora precisamos ver se o crescimento dos lucros irá acompanhar isso", disse Jim McDonald, estrategista-chefe de investimentos da Northern Trust. "Acreditamos que isso ocorrerá."

As ações de empresas de energia recuaram hoje. A Chevron caiu 1,37%, depois de estimar queda da produção no segundo trimestre devido a uma produção menor fora dos EUA.

A empresa de tabaco norte-americana Reynolds American está em tratativas para comprar a concorrente Lorillard, segundo ambas as companhias, em uma operação multibilionária. A Reynolds caiu 0,82%, enquanto a Lorillard saltou 4,63%.

A Apple subiu 0,19% em meio ao fortalecimento das ações de tecnologia, mas a notícia de que a emissora estatal chinesa chamou a função de rastreamento de localização oferecida pelo iPhone de "problema de segurança nacional" limitou os ganhos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Conteúdo Estadão, em Opinião

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.