Por Elaine Rodrigues Em Cultura

Com casarões de cinema, Bananal é boa opção para as férias de inverno

Bananal é uma das cidades da RMVale que guarda, entre suas ruas e fazendas, parte da história do país. Diversos livros e documentos históricos registram que a cidade foi considerada a capital do café. A riqueza era tão grande que, no século 18, a cidade chegou a ter sua própria moeda. Escravagista, Bananal tinha em 1854 o maior número de escravos do Brasil, eram mais de 7 mil.

Casarões
Muitos casarões e fazendas da época dos barões do café, da corrida do ouro e da escravidão foram conservados e viraram hotéis temáticos, onde é possível visitar senzalas e percorrer as trilhas usadas pelos escravos. Para garantir a viagem no tempo, os proprietários servem pratos típicos vestindo roupas de época.

A mais famosas destas fazendas, o Hotel Fazenda Boa Vista, já serviu de cenário para a gravação de inúmeras novelas da rede Globo, como "Sinhá Moça", "Cabocla", "O Casarão", "Dona Beija", "Beleza Pura" e "Saramandaia". O espaço também foi locado para a minissérie "Um Só Coração" e para a gravação do filme "O Coronel e o Lobisomem", também de produtoras vinculadas à Globo.

Na região central de Bananal é possível conhecer casarões em estilo colonial, visitar simpáticas praças, conhecer restaurantes de comidas típicas e comprar em lojas de artesanato local.

Visitas obrigatórias
Quem vai até o centro de Bananal não pode deixar de conhecer a Farmácia Popular, a mais antiga em atividade no país. O prédio de 1830 preserva a arquitetura origial e mantém uma exposição com instrumentos com mais de 100 anos.

Um chafariz de ferro de 1879, feito para abastecer os moradores e recentemente restaurado, também é uma opção de visita. Assim como a charmosa estação de trem, fundada em 1889, e sua locomotiva do mesmo período.

Ecoturismo
Bananal também oferece roteiros verdes para quem gosta de passeios ecológicos. Localizada perto da Serra da Bocaina, a cidade tem inúmeras cachoeiras, paisagens e trilhas. No Parque da Serra da Bocaina é possível caminhar pela trilha até a Pedra do Frade, visita que dura cerca de 12 horas entre ida e volta, mas garante uma vista inesquecível de seus 1.589 metros de altitude. Há ainda as cachoeiras das Sete Quedas e do Mimoso, de onde é possível observar a cidade.

Estadia
A diária nos casarões custam, em média, R$ 250 o casal. No centro há opções mais econômicas, a partir de R$ 60 a diária.

Outras informações turísticas sobre Bananal podem ser obtidas pelos telefones (12) 3116-5016 e (12) 3116-5152 ou na página da Prefeitura de Bananal no Facebook.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elaine Rodrigues, em Cultura

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.