Por Conteúdo Estadão Em Brasil & Mundo

Com time alternativo, Inter é goleado pelo Fortaleza e Ramirez pode ser demitido

A permanência do técnico espanhol Miguel Angel Ramírez no comando do Internacional promete não ir tão longe. Ele próprio complicou a sua delicada situação no cargo ao escalar um time misto para enfrentar o Fortaleza, nesta tarde, na Arena Castelão. Para sua infelicidade, deu tudo errado. O clube colorado jogou muito mal e acabou goleado por 5 a 1 na segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Esta foi a maior vitória na história do time cearense sobre o gaúcho em 13 confrontos. Com um ponto em dois jogos, após o empate por 2 a 2 com o Sport na estreia, o Internacional está em 15.º lugar. O Fortaleza lidera com seis pontos e agora defende uma série invicta de 17 jogos, com 12 vitórias e cinco empates.

Antes do início do jogo, Ramírez explicou as razões para escalar um time misto, mas deve ter se arrependido após o resultado inesperado. "Sei que aqui no Brasil querem jogar com os mesmos 11 jogadores em todas as partidas. Mas isso é impossível, porque você paga um preço. Já paguei este preço com as lesões de Dourado, Patrick e Maurício e não quero mais pagar", avisou.

A ideia seria preservar alguns titulares para o jogo de volta com o Vitória na terceira fase da Copa do Brasil. O confronto acontecerá no Beira-Rio na quinta-feira e o Inter tem a vantagem de ter vencido em Salvador por 1 a 0. Pode até empatar para chegar às oitavas. No domingo, dia 13, vai sair diante do Bahia pela terceira rodada do Brasileirão.

Sem se importar com a formação do visitante, o Fortaleza tratou de desenvolver seu estilo de jogo desde os primeiros minutos. Com marcação alta, dificultou a saída de bola do time gaúcho. Além disso, com posse de bola, trabalhava até chegar mais perto da hora para finalizar.

A pressão inicial deu resultado com o gol que saiu, porém, após uma cobrança de falta na frente da área. Lucas Crispim encobriu a barreira, o goleiro Marcelo Lomba tocou na bola que ainda bateu na trave e caiu na pequena área. A defesa colorada ficou estática, o zagueiro Titi ajeitou a bola na cintura e encheu o pé aos 16 minutos.

Mas o auxiliar Sidmar dos Santos Meurer assinalou o impedimento, levando a confirmação do gol para o VAR. O lance realmente foi bastante difícil, tanto que o gol só foi confirmado depois de quatro minutos.

O time cearense continuou melhor em campo e quase ampliou aos 38 minutos, quando David invadiu a área pelo lado esquerdo e só parou na saída no chão de Marcelo Lomba que fez a defesa em dois tempos. Além de não jogar bem, o Internacional ficou com um jogador a menos aos 45 minutos com a expulsão de Pedro Henrique. Ele levantou o pé demais e atingiu o rosto de Robson na intermediária. Em princípio, o zagueiro foi advertido com o cartão amarelo, mas depois, com a participação do VAR, acabou sendo expulso.

O castigo aconteceu a seguir. Lucas Crispim cobrou a falta, mandando a bola para o meio da área. A defesa não subiu e Robson testou firme no alto para marcar o segundo gol aos 46 minutos.

No intervalo, Ramírez tentou recompor a defesa tirando o atacante Caio Vidal para a entrada do zagueiro Victor Cuesta. A mudança, porém, não evitou o quarto gol cearense logo no primeiro minuto. Tinga cobrou arremesso lateral com força, Moisés não cortou de cabeça e a bola sobrou para a bela virada de Yako Pikachu. A bola saiu em diagonal e longe do alcance de Lomba. Nova falha do sistema defensivo colorado.

Mas a defesa do Fortaleza também falhou e o Internacional fez seu gol de honra aos 16 minutos. Moisés cobrou falta em direção à área e Praxedes apareceu entre os zagueiros para cabecear para as redes.
Depois disso, o jogo ficou menos intenso. O Fortaleza poderia ter ampliado o placar se tivesse forçado mais no ataque. Com facilidade marcou seu quinto gol aos 40 minutos. Luiz Henrique foi até a linha de fundo e cruzou na pequena área, na cabeça de Wellington Paulista. Na comemoração houve até selfie.

Nesta altura, o técnico Juan Vojvoda já tinha feito suas cinco substituições para poupar alguns jogadores visando o clássico com o Ceará pela terceira fase da Copa do Brasil. O duelo vai acontecer quinta-feira em condições de igualdade após o empate inicial por 1 a 1. Quem vencer avançará às oitavas. No outro domingo, dia 13, o Fortaleza vai receber no Castelão o Sport,pela terceira rodada do Brasileiro.

FICHA TÉCNICA

FORTALEZA 5 x 1 INTERNACIONAL

FORTALEZA - Felipe Alves; Tinga, Marcelo Benevenuto, Titi (Rômulo) e Felipe (Ederson); Matheus Jussa, Matheus Vargas (Luiz Henrique), Yago Pikachu e Lucas Crispim; Robson (Wellington Paulista) e David (Romarinho). Técnico: Juan Vojvoda.

INTERNACIONAL - Marcelo Lomba; Heitor (Saravia), Pedro Henrique, Zé Gabriel e Moisés; Rodrigo Lindoso (Johnny), Praxedes, Nonato (Boschilia) e Patrick (Edenilson); Caio Vidal (Victor Cuesta) e Yuri Alberto. Técnico: Miguel Ángel Ramírez.

GOLS - Titi, aos 16, e Robson, aos 46 minutos do primeiro tempo; Yago Pikachu, a 1, Zé Gabriel (contra), aos 9, Praxedes, aos 16, e Wellington Paulista, aos 40 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Matheus Jussa (Fortaleza); Caio Vidal, Thiago Galhardo, Vitor Hugo e Moisés (Internacional).

ÁRBITRO - Paulo Roberto Alves Júnior (PR).

RENDA E PÚBLICO - Jogo com portões fechados.

LOCAL - Arena Castelão, em Fortaleza (CE).

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Conteúdo Estadão, em Brasil & Mundo

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.