Por Conteúdo Estadão Em Brasil & Mundo

Santos perde na altitude de La Paz e se complica na Libertadores

O Santos está em situação bastante complicada na Copa Libertadores. A equipe perdeu por 2 a 1 para o The Strongest, na noite desta terça-feira, em La Paz, e permanece estacionada com seis pontos, na segunda colocação do Grupo C. O problema é que o Santos tem um jogo a mais que Boca Juniors e Barcelona de Guayaquil, que se enfrentam na quinta. Dependendo do resultado dessa partida, o time brasileiro pode cair para a terceira colocação e se distanciar da classificação para a próxima fase, restando apenas mais uma rodada.

A campanha do Santos na Libertadores até aqui é muito ruim. Em cinco jogos, são três derrotas e apenas duas vitórias. Na semana que vem, o time encara o Barcelona, fora de casa.

Nesta terça, o time perdeu sobretudo por causa do péssimo futebol apresentado no primeiro tempo. Nem mesmo o fato de atuar durante boa parte da partida com um jogador a mais foi suficiente para consertar o início ruim da equipe.

Os primeiros 25 minutos do Santos foram desastrosos. O rendimento da equipe foi prejudicado principalmente por causa da linha defensiva, que não foi bem. Pará e Felipe Jonatan, por exemplo, pareciam perdidos na marcação, e com isso deixavam todo o setor defensivo muito exposto.

O The Strongest passava a maior parte do tempo com a bola e não demorou muito para chegar ao gol em jogada aérea. O goleiro João Paulo até fez uma boa defesa no arremate de Blackburn, mas, no rebote, o adversário ajeitou para Reinoso empurrar para a rede.

O gol não mudou o panorama do jogo. O Santos continuou mal, falhando demais, enquanto o The Strongest atacava com perigo. Neste cenário, veio o segundo do time boliviano, aos 22. Blackburn, de novo, recebeu cruzamento na área e só ajeitou para Willie, sem marcação, ampliar a vantagem.

Os bolivianos não tiveram muito tempo para comemorar porque aos 23 o zagueiro Castillo recebeu o segundo cartão amarelo após falta em Kaio Jorge e foi expulso. Somente depois que ficou com um jogador a mais é que o Santos, enfim, passou a jogar bem. O time segurava mais a bola no campo de ataque, faltava só caprichar no acabamento das jogadas para furar o bloqueio do The Strongest.

A realidade é que o jogo só melhorou mesmo para o Santos no segundo tempo. O time voltou mais ligado do intervalo, sem dar espaços para o adversário. Mesmo diante da altitude de mais de 3.600 metros, a equipe tinha fôlego para pressionar.

O gol, então, veio aos 19 minutos. Jean Mota cobrou o escanteio e a bola sobrou para Felipe Jonatan dominar no peito e acertar uma bomba no canto do gol de Daniel Vaca.

O problema é que o Santos não conseguiu manter o ritmo por muito tempo. Com 30 minutos, o time cansou e mal dava as caras no ataque. A equipe só trocava passes de lado ou para trás. O jogo se inverteu e quem passou a atacar com mais perigo foi o The Strongest.

Se não fosse a boa atuação do goleiro João Paulo, o time boliviano teria feito mais dois gols ao menos. Ao Santos restava as jogadas de bola parada na tentativa de empatar o jogo. Mas, a equipe também falhava nesse tipo de jogada. Aos 35, com a saída de Jean Mota para a entrada Ivonei, o Santos perdeu força e virou uma presa fácil para o The Strongest.

Já no finzinho do jogo, aos 42, a equipe foi salva pela trave. José Sagredo viu João Paulo adiantando e mandou uma bomba acertando a trave. Dois minutos depois, outra grande chance do The Strongest. Reinoso fez boa jogada pela direita e tocou para Ramiro Vaca, que finalizou por cima do gol.

Nem mesmo com sete minutos de acréscimos o Santos conseguiu empatar. O time jogava de maneira desorganizada e, assim, facilitava a vida dos marcadores do The Strongest.

FICHA TÉCNICA:

THE STRONGEST 1 x 2 SANTOS

THE STRONGEST - Daniel Vaca; Valverde, Castillo e Marteli; Torres, Gómez, Ramiro Vaca e José Sagredo (Bejarano); Reinoso, Blackburn (Jesús Sagredo) e Willie (Arrascaita). Técnico: Gustavo Florentín.

SANTOS - João Paulo; Pará (Madson), Kaiky (Copete), Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Gabriel Pirani (Marcos Leonardo) e Jean Mota (Ivonei); Ângelo (Allanzinho), Kaio Jorge e Lucas Braga. Técnico: Márcio Araújo (auxiliar).

GOLS - Reinoso, aos 15, Willie, aos 22 minutos do primeiro tempo. Felipe Jonatan, aos 19 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Jean Mota, Kaio Jorge, Copete, Felipe Jonatan e Valverde.

CARTÃO VERMELHO - Castillo.

ÁRBITRO - Diego Haro (PER).

RENDA E PÚBLICO - Jogo sem torcida.

LOCAL - Estádio Hernando Siles, em La Paz, na Bolívia.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Conteúdo Estadão, em Brasil & Mundo

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.