Por Conteúdo Estadão Em Brasil & Mundo

Sem Cavani, Uruguai joga mal e empata sem gols na Venezuela pelas Eliminatórias

Sem contar com o atacante Edinson Cavani, a seleção do Uruguai jogou mal na noite desta terça-feira e não passou do 0 a 0 com a Venezuela, em Caracas, pela sexta rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. Apesar do tropeço, o time uruguaio segue na briga pelas primeiras posições da tabela.

A equipe comandada pelo técnico Óscar Tabárez soma oito pontos e ocupa o quarto lugar, dentro da zona de classificação para o Mundial do Catar. Já a Venezuela está na nona e penúltima posição da tabela, com apenas quatro pontos.

O Uruguai atuou mais uma vez sem Cavani, um dos seus principais jogadores. O jogador não foi convocado para estas duas rodadas das Eliminatórias por estar suspenso. Sem o atacante, a equipe uruguaia tropeçou pela terceira vez seguida na competição.

Apitada pelo árbitro brasileiro Anderson Daronco, a partida contou com jogadores que atuam no Brasil. Pela Venezuela, Otero (Corinthians) e Savarino (Atlético-MG) foram titulares. Do outro lado, o Uruguai contou com o lateral Viña (Palmeiras), no segundo tempo.

Apesar de ostentar o pior ataque destas Eliminatórias, a Venezuela mostrou maior ofensividade no primeiro tempo. E até balançou as redes, com Josef Martínez, aos 16 minutos. Mas a arbitragem consultou o VAR para confirmar toque de mão do jogador na bola e anular o lance.

Otero e Savarino também ameaçaram o gol uruguaio, aos 28 e aos 32. Do outro lado, a grande aposta dos visitantes era Luis Suárez. O jogador do Atlético de Madrid teve duas boas oportunidades para abrir o placar nos primeiros 45 minutos, aos 11 e aos 37, quando viu a defesa venezuelana errar em série após cruzamento seu na área.

No segundo tempo, o time da casa perdeu ritmo no ataque. O Uruguai manteve a cautela e a partida ficou morna, caindo no aspecto técnico. Martínez era o único que arriscava na equipe venezuelana, enquanto os visitantes tentavam crescer na partida.

A partir dos 29, o Uruguai resolveu buscar o ataque com mais intensidade. E, se os atacantes não davam conta do recado, os defensores decidiram tomar a iniciativa. O zagueiro Giménez levou perigo de cabeça, em levantamento na área. Na sequência, o lateral Viña disparou pela esquerda, entrou na área e bateu direto, acertando o rosto do goleiro Graterol. Aos 36, Cádiz marcou contra o gol venezuelano.

Enquanto o Uruguai crescia, o técnico José Peseiro mudava totalmente a Venezuela. Foram cinco mudanças em poucos minutos. Mas as alterações não surtiram efeito. Os anfitriões até pressionaram nos instantes finais, sem sucesso. Aos 39, Ferraresi cabeceou firme e parou na boa defesa do goleiro Muslera, que defendeu também as investidas de Cásseres e Cádiz, aos 46 e aos 47 minutos.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Conteúdo Estadão, em Brasil & Mundo

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.