Por Jogando Juntos Em Regional Atualizada em 31 JUL 2020 - 20H30

A reabilitação alcançada em uma vitória apertada é assunto no Especial São José 96

O time precisava aproveitar a oportunidade de jogar novamente diante da torcida e conseguiu

O time estava pressionado pela necessidade de reabilitação e conseguiu com uma vitória apertada. O resultado valeu classificação antecipada às semifinais do torneio regional que abria a temporada. É o assunto da Parte 5 do Especial 5 do Jogando Juntos, lembrando as conquistas do São José em 1996.

A Copa Vale prosseguia com seis times se enfrentando em turno único de cinco rodadas. A quarta e penúltima chegava com a possibilidade de antecipação dos quatro semifinalistas. O São José também disputava a liderança com o Taubaté que levava dois gols de vantagem no confronto dos saldos.

Vindo de uma derrotas em casa para o XV de Caraguatatuba, por 3 a 1, o São José precisava de reabilitação atuando novamente diante da torcida. A visitante União Cruzeirense também vinha pressionada, pois estava fora da zona de classificação e depois uma goleada sofrida em Taubaté, por 5 a 0.

Na escalação joseense, a derrota anterior provocou algumas mudanças. Depois, durante a partida, as circunstâncias do jogo levaram o técnico Tata a promover substituições ofensivas. O time de Cruzeiro trazia uma base experiente de temporadas anteriores e formada pelo mesmo treinador, Arildo Lucas.

O jogo

No dia 31 de janeiro, uma quarta-feira, o São José encontrou um adversário resistente. Depois de correr risco em alguns contragolpes sofridos no primeiro tempo, pressionou no segundo e resolveu o problema.

A União Cruzeirense perdeu o zagueiro Marcelo, expulso por segundo cartão amarelo e o São José, com as substituições ofensivas, descolou um pênalti bem cobrado pelo meia-atacante Marcus Vinícius, aos 32 minutos.

Com a vantagem no placar, o time joseense passou a procurar um segundo gol que liquidaria o adversário. Nos minutos finais, preferiu valorizar os três pontos do placar de 1 a 0, diante de 399 torcedores pagantes no estádio Martins Pereira.

Times e rodada

O São José, do técnico Tata: Wlamir; Josias (Sandro Oliveira), Celso, Fábio e Carlos Alberto; Oliveira (Eduardo), Sandro Fonseca e Marcus Vinícius; Abílio, Silva (Silvinho) e Claudinho (Fábio).

A União Cruzeirense, do técnico Arildo Lucas e sem substituições: Negaça; Marcelo, Jabá, Celso e Guta; Carlão, Rato e Robson; Renatinho, Macalé e Régis.

O árbitro foi Ronaldo Tichak, com os auxiliares José Benedito de Souza e Rubens de Almeida.

Em um dos outros dois jogos da rodada, o Taubaté manteve a liderança ao visitar o Jacareí e vencer, por 2 a 1. O atacante Ricardo e o meia Laerte fizeram os gols taubateanos e o zagueiro Menezes, o jacareiense. No Litoral Norte, XV de Caraguatatuba e Aparecida empataram, por 1 a 1. Os atacantes Dema e Adriano, respectivamente, fizeram os gols.

A classificação passou a ser a seguinte: 1º – Taubaté e São José (9 pontos e 6 a 4 no saldo de gols); 3º – XV de Caraguatatuba (6); 4º – Aparecida (5); 5º – União Cruzeirense (2) e 6º – Jacareí (1). Assim, Taubaté, São José e Aparecida anteciparam três das quatro vagas das semifinais. A quarta e última seria disputada por Aparecida e União Cruzeirense. O Jacareí já estava eliminado.

Site As Mil Camisas
Site As Mil Camisas
Uma das formações da União Cruzeirense de 1993 e ainda com alguns remanescentes na Copa Vale de 96


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jogando Juntos, em Regional

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.