Regional

Seleção de rugby reforça comissão técnica para tentar vaga na Copa do Mundo

Dois argentinos experientes chegaram para a direção de um grupo que sempre tem atletas do São José e Jacareí

Escrito por Jogando Juntos

04 JUN 2021 - 16H24

CBRu/Divulgação Rugby 985 (CBRu/Divulgação)

No plano de conquista de uma vaga na próxima Copa do Mundo de rugby, a Seleção Brasileira foi buscar dois treinadores argentinos para reforçar a comissão técnica. O elenco, que deverá contar com jogadores do São José e Jacareí, segue trabalhando antes da definição dos que seguirão para as Eliminatórias.

A preparação dos Tupis para disputar as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2023 ganhou dois reforços importantes nesta semana. Os treinadores argentinos Damian Rotondo e Nicolás Lobbe, que já trabalharam em projetos no sistema de alto rendimento brasileiro, desembarcaram em São Paulo para auxiliar a comissão técnica.

O compromisso de estreia no caminho por uma vaga no Mundial acontece no dia 26 de junho, contra o Paraguai. Damian e Nicolás trabalharão junto ao head coach Fernando Portugal, ao técnico argentino Emiliano Bergamaschi e aos técnicos brasileiros Júlio Faria e Daniel ‘Nativo’, do sistema de alto rendimento da Confederação Brasileira de Rugby (CBRu). Fernando Portugal comentou a chegada dos dois profissionais e a importância para a evolução dos Tupis.

“Durante a SLAR, notamos que precisaríamos de mais ‘olhos’ para trabalharmos detalhes na preparação dos Tupis. Queríamos também a experiência e conhecimento específico que Nico e Damian possuem, são técnicos que já passaram pelo nosso sistema de alto rendimento, moraram no Brasil e conhecem muitos dos nossos atletas. Outro ponto é que, além de treinarmos a estrutura do jogo, queremos trabalhar o desenvolvimento individual do atleta, por isso é necessário termos mais técnicos para estas atividades”, explica Portugal.

Experientes

Damian Rotondo foi jogador da seleção argentina e conta com vasto currículo como treinador. Já comandou a seleção de Córdoba, a seleção argentina M20, os ‘Pumitas’, e a seleção brasileira M20, os ‘Curumins’, entre 2015 e 2018.

“Em primeiro lugar, para mim é um prazer e uma responsabilidade voltar ao país que me permitiu desenvolver um trabalho sólido durante três anos. É importante fazer parte desta equipe que tem como objetivo principal fortalecer a estrutura de jogo em busca de um objetivo comum. E focar no próximo desafio, que é chegar muito bem preparado para a qualificação à Copa do Mundo”, declara Damian.

Nicolas Lobbe também tem no currículo um trabalho com os Pumitas, além de ter sido treinador da seleção de sevens da Argentina por três anos e ter participado da preparação da franquia brasileira dos Cobras para a SLAR 2020, que acabou não ocorrendo por conta da pandemia.

“É um desafio muito importante, um reencontro. No ano passado, o contato com os atletas e o staff em dois meses de treinamento foi ótimo. Então mantivemos este vínculo. Ter a possibilidade de ser convidado novamente para ajudar uma grande seleção como o Brasil é espetacular. Acredito que temos tudo para realizar um bom trabalho”, avalia Nicolás.

Formação

Portugal também comentou a importância dos treinadores estrangeiros auxiliarem na formação dos profissionais brasileiros, identificando possíveis pontos de evolução. Ele também reforçou a integração destes dois profissionais argentinos com o projeto do rugby nacional”

Nos últimos anos, implementamos esta filosofia de contratar treinadores estrangeiros que não trabalhem apenas o resultado da equipe em campo, mas que eles agreguem e ajudem a formar e colaborar com nossos técnicos. Damian e Nico chegam com este compromisso, nos conhecem e acreditam no projeto brasileiro, são profissionais incríveis, com valores fantásticos e dispostos a nos ajudar”, destaca.

Na parte técnica, Damian trabalhará com os forwards, com atenção ao lateral, além de colaborar com treinamentos de scrum e defesa, juntamente com Emiliano Bergamaschi e Daniel ‘Nativo’. Já Nicolás chega para auxiliar Portugal no aprimoramento das ações de ataque e com os backs. João Luiz da Ros, o Ige, que vinha atuando como analista de vídeo e mais recentemente assistente-técnico, segue colaborando junto aos Tupis na parte logística, integrando a experiência adquirida em campo com a organização administrativa da equipe.

CBRu/Divulgação
CBRu/Divulgação
A reforçada comissão técnica conversando com o elenco


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jogando Juntos, em Regional

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.