Regional

Temporada brasileira de vela foi aberta com competição tradicional no Nordeste

A classe Optimist é promovida aos jovens velejadores que poderão ser revelações durante o ano

Escrito por Jogando Juntos

19 JAN 2022 - 13H02 (Atualizada em 19 JAN 2022 - 13H13)

Tsuey Lan Bizzocchi/Cabanga

A temporada brasileira de vela, que novamente terá competições importantes no Litoral Norte como a Semana de Vela de Ilhabela, já foi aberta. A primeira etapa de um campeonato tradicional foi realizada no Nordeste.

O Rio de Janeiro colocou novamente seu nome na história dos vencedores do Brasileiro de Optimist, tradicional competição da vela de base para jovens até 15 anos e que ocorre sempre no início do ano. Desta vez, os cariocas Arthur Back e Joana Cocchi levantaram a taça no evento, que foi disputado Cabanga Iate Clube, em Maria Farinha (PE).

A competição da vela nacional teve 12 regatas disputadas, com a participação de 139 embarcações de nove estados: Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Espírito Santo, Distrito Federal e Paraíba. Somado ao Brasileiro de Estreantes, que ocorreu na primeira semana do ano, também no Cabanga, mais de 200 crianças e adolescentes participaram do evento organizado pela CBVela – Confederação Brasileira de Vela.

Arthur Back (Iate Clube do Rio de Janeiro) não deu chances aos adversários vencendo a competição com 30 pontos de vantagem para Joana Cocchi, que é sua prima e representa a mesma flotilha Zé Carioca, como é chamada a equipe.

“Estou muito feliz por conquistar o campeonato brasileiro. Queria agradecer ao Iate Clube do Rio de Janeiro e ao Felipe Novelo, meu técnico. Quero continuar evoluindo assim para conseguir a vaga para a Turquia”, disse o carioca Arthur Back. Em 2020 e 2021, a medalha de ouro também ficou com a equipe carioca nas mãos de Lucas Freitas.

“A gente começou treinando juntos no Iate Clube do Rio de Janeiro e agora fizemos essa dobradinha na minha primeira vez em Maria Farinha. Gostei muito do Iate Clube de Pernambuco”, comentou Joana Cocchi em referência ao primo Arthur Back.

“A Classe Optimist mora no coração de todos os velejadores do país e do mundo. Aqui no Brasil, acabamos de completar 50 anos de competições oficiais. Os velejadores que já passaram pela classe ficam torcendo para ter filhos e completam logo a idade para entrar”, explicou Jônatas Gonçalves, gerente da CBVela.

Ferramenta de educação

A classe Optimist engloba essencialmente crianças de 6 a 15 anos de idade e por isso muitas famílias utilizam a categoria e o Esporte a Vela como ferramenta de educação para seus filhos e netos. “Não há dúvida de que o esporte possui características fantásticas de formação de caráter e de personalidade, moldando princípios e valores em nossos jovens cidadãos. Não somente as famílias, mas os Clubes, Federações e a própria classe no país e no mundo tem papel importante na organização de eventos de qualidade, competições justas e trabalho junto aos empresários e fornecedores para termos equipamento de qualidade em todos os lugares do mundo. Parabéns aos familiares que acreditam no esporte como importante ferramenta de educação dos jovens”, completou Jônatas Gonçalves.

A próxima edição do Brasileiro de Optimist será em janeiro de 2023 no Iate Clube de Brasília, no Distrito Federal. Já Mundial de Optimist 2022 será realizado em Bodrum, na Turquia, de 27 de junho a 7 de julho. O Brasil conquistou esse título em 2021 de forma inédita com o paulista Alex Kuhl.

O começo

O primeiro campeonato brasileiro da categoria Optimist foi realizado em 1973 no Rio de Janeiro (RJ) e teve o paulista Eduardo Melchert (YCSA) como vencedor no geral. Ao longo de quase 50 anos de evento para garotos e garotas até 15 anos, nomes como Alexandre Paradeda, André Bochecha Fonseca, Martine Grael e Marco Grael foram campeões nacionais.

O evento no Cabanga Iate Clube teve a presença do bicampeão olímpico e 15 vezes campeão mundial de vela, o velejador Robert Scheidt. Ao lado do filho Erick e de Alexandre Paradeda, campeão mundial e pan-americano, o velejador falou aos futuros representares do Brasil na modalidade em Maria Farinha (PE).

“A garotada deveria aproveitar essa experiência na vela para a vida e se divertir! Se é o sonho tem que trabalhar, tem que ter vontade e determinação. Eu faria tudo outra vez, as coisas passaram rápido, parece que foi ontem! Dá para praticar dos quatro aos 80 anos de idade!”, contou Robert Scheidt.

Outras disputas

A CBVela também organiza nesta semana no Nordeste mais campeonatos da vela jovem, incluindo o brasileiros de 29er e 420 no Cabanga de Pernambuco, além do Brasileiro de ILCA Laser no Iate Clube da Paraíba. A Copa da Juventude será de 22 a 30 de janeiro no Cabanga Iate Clube. No mesmo período ocorre o Campeonato Brasileiro de Snipe no Iate Clube do Espírito Santo.

“A vela brasileira tem tradicionalmente todos seus campeonatos brasileiros durante este mês e além disso teremos o maior evento da vela jovem da CBVela que é a Copa da Juventude. Nos estamos com muitas expectativas para avaliar os novos atletas que estarão disputando os eventos”, explicou Juan Siera, diretor da CBVela.

“Além disso, aproveitaremos para transmitir os novos conhecimentos técnicos, adquiridos depois de um ciclo Olímpico e pan americano para todos os treinadores e gestores náuticos presentes”, concluiu.

Resultados

Mirim Feminino

1º Sam Watson – ICRJ – RJ

2º Júlia Cunha – ICRJ – RJ

3º Raphaela Vasconcellos – ICRJ – RJ

4º Mila Eleanor – ICRJ – RJ

5º Juliana Salles – ICRJ – RJ

Mirim Masculino

1º Henrique Lucena – ICRJ

2º Matheus Green – ICRJ – RJ

3º Luiz Felipe Vodopives – CNC – RJ

4º Pedro Bastos – ICES – ES

Infantil Feminino

1º Joana Cocchi – ICRJ – RJ

2º Laura Santos – ICRJ – RJ

3º Sophia Osthoff – ICRJ – RJ

4º Lara Nakamura – ICSC – SC

5º Beatriz Raposo – CICP – PE

Infantil Masculino

1º Arthur Back – ICRJ – RJ

2º Davi Neves – ICSC – SC

3º Zion Brandão – ICRJ – RJ

4º Erick Schidt – ICSC – SC

5º Henrique Tannous – EVI – SP

Juvenil Feminino

1º Melissa Paradeda – ICSC – SC

2º Valentina Roma – CICP- PE

3º Carolina Witsiers – YCSA – SP

4º Maria Brumm – ICRJ – RJ

5º Gabriela Paixão – ICRJ – RJ

Juvenil Masculino

1º Enzo Ricardi – ICRJ – RJ

2º Augusto Torre – VDS – RS

3º Renato Gomez – ICB – DF

4º Daniel Holck – CC – RJ

5º Lucas Sant’Anna – CICP – PE

Campeonato Brasileiro por Equipes

1º Rio de Janeiro

2º Rio Grande do Sul

3º Santa Catarina

Últimos vencedores

2010 – Salvador – YCB

Geral: Martin Lowy / YCSA – Yacht Club Santo Amaro

Feminino: Claudia Mazzaferro (YCSA – Yacht Club Santo Amaro)

2011 – Rio de Janeiro, RJ

Geral: Gabriel Elstrod (YCSA – Yacht Club Santo Amaro)

Feminino: Júlia Correia (CNC – Clube Naval Charitas)

2012 – Porto Alegre, RS – Clube dos Jangadeiros

Geral: Leonardo Lombardi (CNC – Clube Naval Charitas)

Feminino: Maria Luiza Cimardi Rupp (ICSC – Iate Clube de Santa Catarina)

2013 – São Paulo, SP / Yacht Clube Santo Amaro

Geral: Pedro Correa (YCSA – Yacht Club Santo Amaro)

Feminino: Olívia Belda (CCSP – Clube de Campo São Paulo)

2014 – Maria Farinha, PE / Cabanga Iate Clube

Geral: Tiago Quevedo (VDS – Veleiros do Sul)

Feminino: Clara Penteado (ICRJ – Iate Clube do Rio de Janeiro)

2015 – Rio de Janeiro, RJ / Iate Clube do Rio de Janeiro

Geral: Tiago Quevedo (VDS – Veleiros do Sul)

Feminino: Daniela Luz (ICRJ – Iate Clube do Rio de Janeiro)

2016 – Florianópolis, SC / Iate Clube de Santa Catarina / Jurerê

Geral: Tiago Monteiro (CICP – Cabanga Iate Clube de Pernambuco)

Feminino: Marina da Fonte (CICP – Cabanga Iate Clube de Pernambuco)

2017 – Vitória, ES / Iate Clube do Espirito Santo

Geral: Nicolas Yudji Bernal (YCSA – Yacht Club Santo Amaro)

Feminino: Marina da Fonte (CICP – Cabanga Iate Clube de Pernambuco)

2018 – Salvador, BA / Yacht Clube da Bahia

Geral: Leonardo Crespo (ICRJ – Iate Clube do Rio de Janeiro)

Feminino: Nina Borges Pessoa (CNC – Clube Naval Charitas)

2019 – Ilhabela, SP / Escola de Vela de Ilhabela

Geral: Gustavo Glimm (Veleiros do Sul)

Feminino: Gabriela Vassel (Escola de Vela de Ilhabela)

2020 – Porto Alegre, RS / Veleiros do Sul

Geral: Lucas Freitas (Iate Clube do Rio de Janeiro)

Feminino: Joana Gonçalves (Iate Clube do Rio de Janeiro)

2021 – Rio de Janeiro, RJ / ICRJ

Geral: Lucas Freitas (Iate Clube do Rio de Janeiro)

Feminino: Melissa Paradeda (Escola de Vela de Ilhabela)

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Tsuey Lan Bizzocchi/Cabanga
Tsuey Lan Bizzocchi/Cabanga
Barcos em uma das regatas de Pernambuco



A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.




Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jogando Juntos, em Regional

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.