Alunos

Ex nihilo nihil fit (nada surge do nada)

Homenagem aos nossos Mestres

Foto Sara Recortada (Arquivo Pessoal)

Escrito por Sara Alves Costa Carreira

15 OUT 2021 - 16H37 (Atualizada em 18 OUT 2021 - 09H10)

Reprodução EX NIHILO NIHIL FIT - Fundo Representativo (Reprodução)

Quando somos crianças almejamos alcançar as estrelas como Neil Armstrong.

Quando somos crianças almejamos voar pelos céus como Amélia Earhart.

Quando somos crianças almejamos compreender o universo como Albert Einstein.

Quando somos crianças almejamos encantar a humanidade como Ludwig Van Beethoven.

Quando nos tornamos jovens nos impressionamos com os estudos revolucionários de Galileu Galilei, Charles Darwin e Marie Curie.

Quando nos tornamos jovens nos admiramos com as convicções de Platão, Aristóteles e René Descartes.

Quando nos tornamos jovens nos tornamos apreciadores de Vincent Van Gogh, Michelangelo e Pablo Picasso.

Quando nos tornamos jovens nos interessamos pelos feitos inspiradores de Malala Yousafzai, Martin Luther King e Rosa Parks.

Quando aprendemos sobre a nossa cultura, nós nos orgulhamos de Chico Buarque, Clarice Lispector, Candido Portinari, Anita Malfatti, Oswald de Andrade e Tarsila do Amaral.

Os conhecemos por suas indagações, suas ambições, suas criações e suas realizações, mas não os conhecemos pela perspectiva das mentes que os ensinaram a pensar, não conhecemos as mãos dos que os ensinaram a criar, não pudemos ouvir as vozes dos que os disseram para seguir em frente diante das adversidades do mundo.

Chame-os de mestres, professores, ou até mesmo mentores, independentemente da nomenclatura que os denominam sabemos que apesar de terem participado da construção de mentes tão geniais, corações tão valentes e almas tão sensíveis, poucos deles tiveram grande reconhecimento, eles certamente mudaram o mundo, não através de si mesmos, mas sim, através do legado de seus conhecimentos e também do legado das dúvidas e questionamentos que os mesmos não puderam responder.

O ensinar não se dá por motivações egoístas, o ensinar não carrega sobre si os pesos da ambição.

O ensinar é altruísta, é o nobre sacrifício dos amantes do conhecimento, é a chama de esperança dos eternos sonhadores.

Os ensinamentos são as promessas radiantes do amanhã.

Os ensinamentos são a herança humana.

Os mestres são os guardiões do conhecimento, são as vozes que guiam os caminhos do destino.

Professores, obrigado por serem as engrenagens que movem o mundo!


Com supervisão de Yeda Vasconcelos, jornalista do Meon Jovem.





Escrito por
Foto Sara Recortada (Arquivo Pessoal)
Sara Alves Costa Carreira

1º ano do Ensino Técnico em Administração - Colégio Univap - Unidade Centro - São José dos Campos

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Exclusivo | Comissão Pré-Julgadora

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Meon, em Alunos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.