Alunos

Pandemia e a questão ambiental: qual a relação?

Estudos apontam uma forte relação entre a degradação do meio ambiente e o surgimento de doenças; entenda

foto (23) (Arquivo Pessoal)

Escrito por Jean Nunes da Silva

04 JUN 2021 - 09H42

Foto: Reprodução/Revista AdNormas doenças e meio ambiente (Foto: Reprodução/Revista AdNormas )

A pandemia de COVID-19, atualmente se apresenta como um dos maiores problemas mundiais, levando milhões de pessoas ao luto. Porém, o que poucos indivíduos sequer têm a capacidade de mensurar, é que o surgimento de doenças infecciosas está diretamente ligado a problemas ambientais, como o desmatamento, por exemplo. E a provável razão dessa defasagem de conhecimento, se encontra na enorme falta de informações, além do notável número de fake news, o que leva, consequentemente, a diminuição da confiança da população acerca de temas tão importantes como esse.

Precisa-se considerar que as grandes doenças infecciosas conhecidas pela humanidade, tiveram, têm e provavelmente terão origem em animais. E é aqui, nesta parte do processo, na qual se encontra o maior elo entre a atual pandemia e a preservação do meio ambiente. No livro Spillover – Animals Infections and The Next Human Pandemic, de David Quammen, o autor retrata como vírus e bactérias provenientes de animais selvagens e domésticos podem “pular” para a espécie humana, ou seja, através de mutações são capazes de nos infectar. Essa capacidade de transmissão, segundo David, aumenta muito conforme o contato que temos com esses seres, e, portanto, corresponde as intervenções do homem no meio ambiente. No anseio para se expandir, a humanidade invade o terreno alheio — e traz problemas de lá. A priori, o risco de criar doenças, a partir de zoonoses, apenas soma-se aos tantos motivos de porquê preservar o meio ambiente é importante.

Todavia, o que não esperávamos é que a pandemia se tornasse um problema tão grande capaz de conseguir minar a atenção das questões ambientais. É fácil notar que datas tão cruciais para a conservação ambiental, como o Dia da Terra, ficaram em segundo plano nesse ano tão caótico e diferente, e as consequências iniciais disso se refletem em uma menor participação popular na tomada de decisões relacionadas a proteção do meio ambiente.

Que o Brasil tem uma colossal biodiversidade de plantas e animais, todos já sabem, porém, está na hora da sociedade considerar a imensa capacidade brasileira de criar patologias, uma vez que somos um país rico também em uma variedade de vírus e bactérias. Esse fator, aliado a crescente degradação do meio ambiente, acaba por nos configurar como um vultoso berço de enfermidades. Em síntese, cabe a todos nós fazermos nossa parte e contribuir para um futuro melhor e livre de preocupações como estas. Um bom começo é investigar a origem das madeiras dos móveis que você adquire, ou mesmo incentivar mudanças na legislação acerca do garimpo e extração de madeiras ilegais.

Com supervisão de Giovana Colela, jornalista do Meon Jovem. 

Escrito por
foto (23) (Arquivo Pessoal)
Jean Nunes da Silva

1º ano do Ensino Médio - Colégio Embraer Juarez Wanderley - São José dos Campos.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Exclusivo | Comissão Pré-Julgadora

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Meon, em Alunos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.