Minha São José

Fundo Social de São José promove a campanha Dia de Doar

Doações incluem cestas básicas, produtos de higiene, produtos de limpeza, café, roupa nova e brinquedos novos

Escrito por Meon

30 NOV 2020 - 18H51 (Atualizada em 30 NOV 2020 - 19H04)

WhatsApp Image 2020-11-30 at 18.50.41

O Fundo Social de São José dos Campos lançou a campanha Dia de Doar para despertar e incentivar a generosidade na população joseense. Podem ser doadas cestas básicas, produtos de higiene, produtos de limpeza, café, roupa nova e brinquedos novos.

Para saber como doar, basta acessar o site doasaojose.com.br, escolher uma das causas sociais de São José dos Campos, optar por uma instituição, saber os itens que elas mais precisam e fazer a doação. Cada instituição social possui uma necessidade diferente. O que você tiver para doar, há um destino para quem mais precisa.

As instituições cadastradas pelo Fundo Social atendem bebês, crianças, adolescentes e idosos; prestam atendimento familiar, aos dependentes químicos, às pessoas com deficiências; fazem prevenção e tratamento de câncer; e trabalham com a causa animal.

O Movimento

O Dia de Doar (1º de dezembro) é realizado pelo Movimento por uma Cultura de Doação, rede formada por pessoas e organizações que se articulam voluntariamente no propósito de enraizar a doação como parte de nossa cultura. A Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR) é organizadora do Dia de Doar e representante oficial da data no Brasil.


Foto: Cláudio Vieira / PMSJC


São José moderniza fiscalização do trânsito com talão digital

Prefeitura irá substituir o talonário de papel, utilizado pelos agentes da mobilidade na fiscalização do trânsito, por um talonário eletrônico em um tablet.

A Prefeitura de São José dos Campos continua investindo na modernização da estrutura e equipamentos de trabalho dos servidores. A Administração irá substituir o talonário de papel, utilizado pelos agentes da mobilidade na fiscalização do trânsito, por um talonário eletrônico em um tablet.

Em 27 de novembro, os agentes iniciaram um treinamento sobre a utilização do talonário eletrônico e a previsão é que ainda este ano seja iniciada a fiscalização por esse meio. Essa modernização dará mais agilidade às operações e fiscalização, além de contribuir com o meio ambiente, já que irá acabar com o papel impresso.

Atualmente, todas as autuações são feitas manualmente e os agentes precisam preencher todos os campos do formulário. O talonário eletrônico é integrado com o sistema Serpro - Serviço Federal de Processamento de Dados – e apenas com a placa do veículo, por exemplo, vários dados são preenchidos automaticamente, além do tablet que já é georreferenciado e também agiliza as informações relacionadas ao local da ocorrência.

O talonário eletrônico também é integrado ao SNE (Sistema de Notificação Eletrônica), serviço que integra as notificações provenientes de rodovias federais, além das estaduais e municipais, cujos órgãos tenham aderido à ferramenta. São José é a única cidade do Estado de São Paulo a disponibilizar esse serviço para o cidadão.

O diferencial do sistema é que ele permite o pagamento de multa – registrada na cidade - com desconto de 40%. Com a integração, o condutor recebe a notificação diretamente pelo SNE.

Investimento

No ano passado, a Prefeitura entregou novas viaturas e tablets para os agentes da mobilidade. Ao todo, 17 veículos zero quilômetro chegaram para dar mais qualidade e conforto ao trabalho dos servidores.

Já os tablets têm informatizado as ocorrências e permitem uma resposta mais rápida à população. Com o equipamento, os agentes recebem as ocorrências em tempo real diretamente do DCO (Divisão de Controle Operacional), que fica no COI (Centro de Operações Integradas).

Ainda em 2019, a Prefeitura entregou os novos uniformes aos agentes da mobilidade, adequando aos novos padrões internacionais proporcionando mais segurança e efetividade nas operações.

Estrutura

Atualmente, o município conta com cerca de 100 agentes da mobilidade, que se dividem em quatro turnos de trabalho e atuam nos sete dias da semana, nas funções de monitoramento, operação, educação e fiscalização do trânsito e transporte, respaldados pelos investimentos em inovação e tecnologia para a atuação.

O objetivo é melhorar o atendimento ao cidadão prezando pela fluidez e segurança no trânsito, a proteção ao pedestre e ao cuidado com a cidade. Os agentes contam com uma estrutura de 17 viaturas, 22 motos, 2 carros de passeio, 2 kombis, 2 guinchos Mão na Roda, uma van, um caminhão carroceria e um caminhão baú.

Equipes

A atual Administração unificou as equipes de agentes de trânsito e fiscais do transporte público, tornando-os agentes da mobilidade. A novidade tem foco no compartilhamento de recursos, um dos pilares do governo.


Foto: Cláudio Vieira / PMSJC


***

Ser professora e fazer a diferença na vida das crianças sempre foi o desejo da estudante Michelle Cristina Silva Sousa. Esse sonho começou a virar realidade em 2018, quando a moradora da região norte descobriu o Pró-Estudo, programa da Prefeitura que garantiu 722 bolsas de ensino superior a estudantes sem condições financeiras de pagar por cursos de nível universitário.

“Por muitos motivos, esse sonho [de cursar faculdade] sempre ficava em segundo plano. Mas, em 2018, as coisas começaram a mudar”, afirma Michelle. “Hoje, tenho uma bolsa de estudos e faço parte do programa Pró-Estudo, cursando Pedagogia”, completa.

Quem ingressou no programa enxerga o diploma cada vez mais perto. Michelle, por exemplo, já está concluindo o 5º semestre dos oito previstos na Faculdade Bilac.

Programa

Com Pró-Estudo, 722 alunos ficam mais próximos do diploma

Programa da Prefeitura que garantiu 722 bolsas de ensino superior a estudantes sem condições financeiras de pagar por cursos de nível universitário

No Pró-Estudo, foram oferecidas oportunidades em 35 diferentes áreas. Instituições de ensino se credenciaram para trocar dívidas que possuíam com o município por bolsas em cursos da modalidade presencial. Além da Faculdade Bilac, a Etep Faculdades também aderiu ao projeto.

Para participar, em 2018, o estudante tinha que necessariamente morar em São José dos Campos por no mínimo um ano e ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública. Se frequentou instituição particular, precisaria ter sido na condição de bolsista integral.

Além disso, o estudante precisava ter renda familiar bruta inferior a três salários mínimos.

“O programa só me mostrou o quanto sou capaz e que, com esforço, empenho e dedicação, é possível contribuir para uma sociedade mais justa e com oportunidades para todos!”, disse Michelle.

O Pró-Estudo foi viabilizado pelo decreto 17.851, que regulamentou a lei complementar 601/2017, responsável por autorizar a Prefeitura a compensar créditos tributários, inscritos ou não em dívida ativa, mediante a concessão de bolsas de estudos em cursos presenciais de graduação.


Foto: Cláudio Vieira / PMSJC


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Meon, em Minha São José

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.