Por Conteúdo Estadão Em Mundo

Trump volta a criticar China em discurso do dia da independência

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou neste sábado a responsabilizar a China pela disseminação do novo coronavírus. Em Washington, durante seu discurso na cerimônia para comemorar o dia da independência do país, Trump destacou que os EUA agora fabricam respiradores, têm os melhores testes para detectar o novo coronavírus e produzem máscaras de proteção.

"Antes, tudo isso era feito no exterior e, particularmente, na China, de onde, ironicamente, este e outros vírus vieram", disse o presidente. "Os segredos, truques e acobertamentos da China espalharam o vírus para todo o mundo, para 189 países. A China precisa ser totalmente responsabilizada."

Trump disse também que, provavelmente, haverá uma terapia e/ou vacina contra a covid-19 antes do fim deste ano.

Em seu discurso, Trump também voltou a criticar a mídia, "que rotula falsamente opositores como racistas e critica patriotas". Segundo ele, ao fazer isso, a mídia não difama apenas o presidente ou o povo americano, mas gerações que deram a vida pelo país. A mídia "desonra o legado e a memória dessas gerações ao dizer que eles lutaram pelo racismo e pela opressão. Eles lutaram pelo oposto disso".

O presidente repetiu que pretende assinar um decreto para estabelecer o Jardim Nacional dos Heróis Americanos, que vai homenagear as figuras mais proeminentes da história dos Estados Unidos. O anúncio tinha sido feito na sexta-feira durante discurso no Monte Rushmore, em Dakota do Sul.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Conteúdo Estadão, em Mundo

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.