Por Da Redação Em RMVale Atualizada em 14 OUT 2020 - 15H43

Eliane Nikoluk recorre à Justiça após falhas de exibição de sua campanha eleitoral na Rede Vanguarda

Candidata à prefeitura de São José diz que não teve sua propaganda eleitoral exibida, enquanto a de outro candidato foi transmitida duas vezes

Reprodução/Arquivo /Meon
Reprodução/Arquivo /Meon

A coligação “São José Precisa de Voz”, da candidata do PL, Coronel Eliane Nikoluk, que concorre ao cargo de chefe do executivo em São José dos Campos, está com ação na Justiça Eleitoral reivindicando à Rede Vanguarda de Televisão compensação após falhas na exibição de sua propaganda eleitoral.

De acordo com informações emitidas pela assessoria do Partido Liberal, os problemas persistiram por dois dias consecutivos: na sexta-feira (09), data em que a propaganda eleitoral na TV e no rádio tiveram início, o vídeo da candidata Nikoluk deveria abrir os dois blocos de propaganda gratuita, às 13h e às 20h30, no entanto, o material não foi transmitido. No horário reservado das 13h para o PL, a propaganda do candidato do PSL, Anderson Senna, é que foi exibido.

No segundo dia, sábado (10), as 11 inserções de 30 segundos da propaganda de Nikoluk também não foram exibidas, segundo a assessoria do PL. As falhas operacionais cometidas pela emissora resultaram no descumprimento do plano de mídia homologado pela Justiça Eleitoral.

“Considerada uma das mais importantes afiliadas da Globo em São Paulo, a Vanguarda domina a audiência televisiva em São José dos Campos, por isso a falha na exibição dos programas eleitorais causa um grande impacto à campanha eleitoral da Coronel Nikoluk”, esclareceu a assessoria do PL.

O problema de sexta-feira, que resultou na não exibição da propaganda do PL na programação do período da tarde foi compensado no dia seguinte, com uma exibição a mais, como acordado entre assessoria jurídica de Coronel Nikoluk e a Rede Vanguarda.

No entanto, após nova falha, a Justiça Eleitoral foi acionada e a coligação “São José Precisa de Voz” exige a veiculação do dobro das inserções (22 no total), a suspensão da programação da Rede Vanguarda por 48h e R$100 mil de multa, valor que deve ser revertido à Justiça Eleitoral.

O caso está em julgamento no âmbito da 411ª Zona Eleitoral de São José dos Campos. A equipe de reportagem do Portal Meon entrou em contato com a Rede Vanguarda, mas até o momento, nenhum pronunciamento por parte da empresa veio a público sobre o caso.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Da Redação, em RMVale

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.