Brasil

Covid-19: Governo do Maranhão usa filme do Homem Aranha para incentivar terceira dose da vacina

"Se o miranha que é o miranha parece que tá vindo de trio no novo filme, por que você vai ficar sem sua terceira dose de reforço?", diz a publicação

Escrito por Gabriel Campoy

19 NOV 2021 - 19H55

Governo do Maranhão Homem aranha do governo do Maranhão (Governo do Maranhão)

Com o início da terceira dose de vacinação contra a Covid-19 por todo o país, o Governo do Maranhão inovou e usou o super-herói Homem-Aranha para incentivar de maneira bem-humorada a imunização da população.

"Se o miranha que é o miranha parece que tá vindo de trio no novo filme, por que você vai ficar sem sua terceira dose de reforço?", diz a publicação que foi veiculada em todas as redes sociais oficiais do governo.

A publicação faz alusão a uma teoria que vem empolgando os fãs do teioso em toda a internet. Prestes a ser lançado nos cinemas, o terceiro filme sobre o Homem-Aranha irá abordar o multiverso da Marvel, e a expectativa dos fãs é que as duas versões anteriores do herói, interpretado pelos atores Tobey Maguire e Andrew Garfield, se juntem ao atual, interpretado por Tom Holland no longa.

Terceira dose

Anunciado na última terça-feira (16) pelo Ministério da Saúde, a terceira dose da vacina contra o coronavírus poderá ser tomada por todas as pessoas maiores de 18 anos que estejam complemente imunizadas (com duas doses da vacina ou dose única) há mais de cinco meses.

Ao fazer o anúncio, o ministro titular da pasta, Marcelo Quiroga, afirmou ser indispensável a dose extra da vacina.

“Ultrapassamos os EUA no percentual de imunizados. É fundamental a segunda dose para que se complete o esquema vacinal”, destacou.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Gabriel Campoy, em Brasil

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.