Brasil

Governo de São Paulo e PSDB lamentam a morte de Bruno Covas

Prefeito da capital morreu neste domingo aos 41 anos

Escrito por Andressa Lorenzetti

16 MAI 2021 - 10H22 (Atualizada em 16 MAI 2021 - 10H56)

Divulgação Doria e Bruno Covas (Divulgação)

A morte do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, está causando grande repercussão não só entre a população, mas também na classe política do estado e do país. Ele morreu aos 41 anos neste domingo (16), por consequência de um câncer da "transição esôfago gástrica". Houve complicações após um longo tratamento, que começou em 2019.

Pouco após a confirmação da morte ocorrida às 8h20, pelo Hospital Sírio-Libanês onde ele estava internado, o governador de São Paulo João Doria divulgou uma nota à imprensa.  

Leia na íntegra:

"Obrigado, Bruno Covas, por ter compartilhado, com todos nós, tanto carinho e dedicação. À Renata e ao Pedro, seus pais, ao Gustavo, seu irmão, e especialmente ao Tomás, seu filho, meu afeto nesse momento doloroso em que a natureza subverte o curso da vida. São Paulo terá sempre muito orgulho desse filho querido.

A força de Bruno Covas vem do seu exemplo e do seu caráter. Foi leal à família, aos amigos, ao povo de São Paulo e aos filiados do seu partido, o PSDB. Sua garra nos inspira e seu trabalho nos motiva.

Tive o privilégio de acompanhá-lo desde o início da vida pública, ao lado do seu avô Mario Covas. Tive a honra de tê-lo como vice, na Prefeitura de São Paulo. E a alegria de ver seus ideais e realizações aprovados nas eleições de 2020.

Bruno Covas era sensível, sereno, correto, racional, pragmático e ponderado. Voz sensata, sorriso largo e bom coração. Bruno Covas era esperança. E a esperança não morre: ela segue, com fé, nas lições que ele nos ofereceu em sua vida.

Muito obrigado, Bruno. Você foi e continuará sendo para todos nós, um eterno exemplo", finaliza a nota.

Partido também se pronuncia

O PSDB, partido em que Bruno Covas era filiado desde 1998, também emitiu uma nota de pesar sobre a morte de uma de suas maiores lideranças políticas.

Veja: 

"Bruno Covas representava uma esperança. Um quadro da política, formado na militância partidária, que valorizava o diálogo e a construção de consensos. Em um momento tão polarizado e, com um enorme vazio de lideranças, fará enorme falta. Seu exemplo nos inspira hoje e sempre.

Deixa um legado de realizações e conquistas para São Paulo, mas mais importante ainda, de que a política pode ser mais humana, mais real, mais próxima das pessoas.

A dignidade com que enfrentou a doença e a transparência que determinou com que a população fosse informada sobre cada passo de seu tratamento, revela seu espírito público e responsabilidade.

A resiliência e determinação de Bruno foram um bálsamo para todos nós. Em sua recente vitória na eleição para prefeito de São Paulo, Bruno forjou uma síntese, convertida em slogan, que resumia perfeitamente o seu tempo: força, foco e fé.

Mal sabíamos como seriam palavras fundamentais nesses tempos. Pandemia, desgoverno, negacionistas, cultura de ódio, ofensas, falta de humanidade.

O bom combate sempre foi sua opção de vida e foi à luta. Uma coragem moral e dignidade inspiradoras que a população soube reconhecer e Bruno honrou.

A vida segue e os dias vão tratar de curar as feridas, nos mostrar caminhos e possibilidades. O PSDB vai em frente, inspirado no exemplo de Bruno Covas, um grande brasileiro. O prefeito de São Paulo que acreditava que é possível fazer política sem ódio", conclui.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Andressa Lorenzetti, em Brasil

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.