Por Conteúdo Estadão Em Noticias

Guedes critica gestões econômicas anteriores e defende preservar caminhoneiros

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a criticar a gestão econômica de governos anteriores durante fala à imprensa que ocorreu depois da live Coalizão Indústria. Ao falar sobre o setor de transportes, por exemplo, lembrou que incentivos ao aumento da frota de caminhões levaram a uma criação de 500 mil novos postos de trabalho nas estradas brasileiras. "Houve erro de avaliação em governos anteriores", afirmou. "Temos que preservar os atuais caminhoneiros, e não aumentar a frota. Mas podemos renovar a frota usando gás natural, o que pode baratear o custo", cogitou em rápida conversa com jornalistas.

Na avaliação de Guedes, porém, o trabalho da atual equipe econômica tem sido na direção de democratizar o acesso ao mercado de crédito. Mais uma vez, ele disse que a intenção não é a de auxiliar grandes companhias, que têm acesso mais fácil a outras fontes. "Temos que reparar muito erro da economia dirigida. Foi muito dinheiro de crédito para o lugar errado."

O ministro disse ainda que o atual governo, além de ter de "reconstruir o que já estava em ruínas", ainda teve que lidar com a pandemia de coronavírus. "Estamos revertendo esse quadro, mas leva tempo. Tivemos um ato de fé. Fé na força do país, fé na democracia e fé da indústria brasileira."

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Conteúdo Estadão, em Noticias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.