Por Conteúdo Estadão Em Noticias

Nise diz que não é papel dela orientar presidente sobre visitas a hospitais

Em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado, Nise Yamaguchi afirmou que as suas posições defendidas não dependem do presidente Jair Bolsonaro. A médica disse nesta terça-feira que não é seu papel aconselhar Bolsonaro, em especial, sobre a visita a hospitais. "Eu não tenho esse grau de influência exceto pelas minhas colocações que são públicas, acadêmicas e baseadas em dados científicos", afirmou.

Sobre as reuniões interministeriais que participou, em abril de 2020, a médica afirmou que as mortes em decorrência da doença não foram abordadas nos encontros. Nise também descartou ter conversado sobre a necessidade de isolamento social ou a utilização de máscaras pela população. De acordo com Nise, a reunião que participou tratou da importação de equipamento de proteção individual (EPI).

Nise disse que não pretende se vacinar contra a covid-19 por ser portadora de uma doença autoimune que atinge o sistema circulatório e que, por isso, estaria no grupo de pessoas que não podem receber o imunizante. À CPI, a médica disse que já teve a covid-19.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Conteúdo Estadão, em Noticias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.