Por Conteúdo Estadão Em Noticias

Samarco tenta blindar sócias, diz ação de credores

Os maiores credores da mineradora Samarco, em recuperação judicial desde abril, entraram com nova petição na Justiça alegando que a mineradora tenta blindar o patrimônio de suas acionistas - a Vale e a australiana BHP Billiton - ao propor um financiamento de R$ 1,2 bilhão bancado por elas.

O documento, obtido pelo Estadão, diz que as projeções financeiras da Samarco apontam fluxo de caixa para a empresa manter suas operações sem necessidade desse crédito, principalmente após o pedido de recuperação judicial. O grupo engloba os fundos estrangeiros das gestoras York, BofA, HSBC, BNY Mellon, CVC, Citi, Canyon, Ashmore, Maple Rock, Solus e BlackRock, que têm R$ 21 bilhões da dívida da Samarco.

"Não é crível que a recuperanda (neste caso, a Samarco), assessorada por um dos maiores bancos de investimento do mundo, o JP Morgan, não conseguiu encontrar um só player disponível a mutuar dinheiro em condições melhores do que as do empréstimo DIP (tipo de financiamento voltado a empresas em recuperação judicial)", afirma a petição, ajuizada pelos escritórios Padis Mattar, FCDG e Resende Ribeiro Reis.

A Samarco, a Vale e a BHP não comentaram até o fechamento dessa reportagem.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Conteúdo Estadão, em Noticias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.