Por Meon Em Regional

Startup joseense tem esporte em projeto que estimula funcionários

As atividades são preparadas de acordo com a avaliação do grupo

Um torneio da startup Quero Educação, em São José dos Campos, promove a competição entre os funcionários por uma vida mais saudável. Os colaboradores são divididos em equipes. E a competição funciona assim: os times que praticarem mais atividades físicas recebem prêmios e pontos especiais. Vale praticar diferentes esportes como futsal, vôlei e basquete e também vale praticar atividades como corridas, caminhadas e etc.

Imagine você como empresário e formando sua equipe de funcionários. O que prefere: funcionários saudáveis ou funcionários sedentários? Pesquisas comprovam que funcionários com a saúde em dia são os mais produtivos. Três pilares são fundamentais para o nosso equilíbrio: alimentação saudável, corpo saudável e mente saudável. De olho na saúde da equipe, uma estratégia que vira tendência entre as empresas é a de contratar o planejamento com personal trainer.

Destacamos o exemplo da startup brasileira Quero Educação. Criada por engenheiros do Instituto de Tecnologia e Aeronáutica, o ITA, em São José dos Campos, a Quero Educação já atraiu a atenção da Y Combinator, aceleradora mais famosa do Vale do Silício, nos EUA. A startup cresceu 20 vezes entre os anos de 2016 e 2018. Em 2017, o faturamento passou o valor de 50 milhões de reais.

Quem conhece o sucesso da Quero, sabe que a empresa respira tecnologia e inovação. Mas saiba que ela vai além de qualquer rótulo. O projeto Mais Saúde, da área de Recursos Humanos da startup, tem a meta de deixar os funcionários mais saudáveis. A referência da educação brasileira também é referência quando o assunto é cuidado com seu time.

“É um projeto de carinho e cuidado. E já estamos colhendo resultados incríveis. O número de frutas consumido no nosso refeitório se multiplicou, o número de refrigerantes caiu e, mais que isso, percebemos um engajamento da equipe com o objetivo de ser mais saudável. Esse trabalho personalizado faz toda a diferença”, explicou Gustavo Dantas, da área de Recursos Humanos da Quero.

A personal trainer Karina Bueno, de São José dos Campos, é quem desenvolve o projeto na Quero Educação. Com 20 anos de carreira, a profissional explica como funciona o trabalho de personal trainer para empresas, o chamado Projeto KB.

“Minha proposta integra tecnologia e saúde com um formato bem personalizado para cada funcionário. A agilidade que uma startup de ponta pede, minha equipe entrega. Assim como a precisão e o cuidado especial com cada colaborador. É se preocupar com cada indivíduo de uma maneira única”, conta a personal trainer.

O projeto

A proposta para a Quero Educação funciona assim: a personal trainer atende os funcionários presencialmente e cria uma espécie de Raio-X individual. O colaborador mede a pressão e também checa seus números em uma balança de pesagem de gordura visceral. Com aplicativo especializado, Karina Bueno garante agilidade e precisão para o projeto.

“Foi desenvolvido um treino para diferentes avatares com o intuito de não expor ou tarjar as medições individuais. Então dividimos por cores. Após os resultados do exame físico, era sugerido o treino por cor em que o colaborador fosse enquadrado no teste”, detalhou Karina.

Após criar o Raio-X, a personal trainer sugere um treino específico para cada funcionário. São dicas fundamentais para o desenvolvimento do colaborador na parte física. O funcionário passa, então, a ganhar um acompanhamento individual. Inclusive recebendo dicas em uma rede social que é exclusiva para os colaboradores, uma espécie de WhatsApp da Quero Educação.

Com o fim do período determinado, novos exames são realizados e a personal trainer apresenta o relatório completo com a evolução da equipe. Na Quero Educação mais de 350 funcionários, de todos os níveis hierárquicos, já receberam orientações de Bueno. “Apresentamos qual é a idade corporal de cada funcionário. Há, por exemplo, colaboradores magros, mas que apresentam gordura visceral e uma idade corporal de 40 anos, sendo que ele tem 30 de idade. Tudo isso com muito cuidado e confidencialidade. O objetivo é ter uma equipe mais saudável”, comentou a personal.

Com o método de bioimpedância são destacadas informações de controle corporal, composição corporal, diagnóstico da obesidade, entre outras. Há funcionários que se assustam num primeiro momento. Mas comemoram o choque na sequência.

“Tomei um susto porque tenho 24 anos e minha idade corporal foi de 45. Mas o programa é muito interessante porque ele te incentiva. Mudou muito para mim esse projeto. Meus hábitos estão mudando. Em um mês já perdi quatro quilos. E quero continuar assim”, contou Rodrigo Diniz, funcionário da área de Pós-Venda da Quero.

Vale ressaltar que o Mais Saúde é um projeto amplo, que também oferece aos funcionários auxílios com nutricionistas e outros profissionais da área da saúde. O projeto comemora resultados mês a mês, com colaboradores que passam a beber mais água, dormir com mais qualidade, entre outras mudanças positivas.

Competições

Os funcionários são divididos e cada equipe vai somando seus pontos. E a competição é ver quem praticou mais atividades físicas, quem se destacou com esportes, como caminhadas, corridas e etc. Os vencedores desse campeonato são as equipes que mais praticarem atividades físicas.

A audácia da Quero Educação não é pequena, não. Já pensou conseguir formar a equipe de funcionários mais saudável do Brasil? “Vamos passo a passo, mas a ideia é essa. Transformar uma versão 2.0 desse projeto e seguir caminhando nesse sentido”, responde Dantas, da área de RH.

cn_910

Na foto (Divulgação), a personal trainer Karina Bueno em ação.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Meon, em Regional

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.