Por Conteúdo Estadão Em Brasil & Mundo

Após acusações, Neymar esconde símbolo da Nike em foto com uniforme da seleção

Em meio a um litígio com a marca de produtos esportivos Nike, Neymar achou um jeito de esconder o logotipo da empresa em uma foto com a camisa da seleção brasileira, usando um emoji. Na última semana, o atacante do Paris Saint-Germain foi acusado pela empresa de não colaborar numa investigação de assédio sexual que teria sido cometido por ele, o que teria levado ao rompimento do contrato; o jogador acusou a Nike de traí-lo e de tentar se vingar pelo fim da relação comercial com uma acusação absurda.

Apesar disso, Neymar continua tendo que usar produtos da empresa, já que a Nike patrocina tanto o Paris Saint-Germain quanto a seleção brasileira. Por isso, o jogador escondeu o logotipo da fornecedora na camisa e no calção em uma foto do treino deste domingo da equipe comandada por Tite. "Que nada e ninguém tire o meu sorriso", escreveu.

Em nota oficial divulgada na última sexta-feira, Neymar já havia comentado sobre a necessidade de seguir usando produtos da Nike. "Ironia do destino, continuarei a estampar no meu peito uma marca que me traiu", afirmava em trecho do comunicado.

O jornal americano The Wall Street Journal publicou na última quinta-feira uma reportagem na qual revelava que o contrato de Neymar com a Nike teria sido encerrado após a acusação, apesar de ainda ter mais oito anos de validade. O jogador teria tentado forçar uma funcionária da empresa a fazer sexo oral nele em seu quarto de hotel durante uma viagem a Nova York em 2016. Ela coordenava a logística dos eventos nos quais o atacante participaria.

Neymar se pronunciou no dia seguinte, e classificou as acusações como absurdas, mentirosas, e fruto de uma tentativa da empresa de "se vingar" dele por ter assinado com a Puma em 2020. A própria Puma não comentou sobre o tema, enquanto o coordenador técnico da CBF, Juninho Paulista, afirmou que ele se mostrava tranquilo e focado nos jogos da seleção contra Equador e Paraguai pelas Eliminatórias Sul-Americanas. A Nike afirmou que o caso ainda está sob investigação.

RODRIGO CAIO - O zagueiro Rodrigo Caio, do Flamengo, foi convocado por Tite na noite deste domingo para os próximos jogos da seleção brasileira nas Eliminatórias Sul-Americanas, contra Equador e Paraguai. O jogador entra na vaga de Thiago Silva, do Chelsea, que sofreu uma lesão muscular na coxa esquerda na final da Liga dos Campeões.

Contudo, a comissão técnica da CBF ainda não cortou definitivamente Thiago Silva. Em comunicado oficial, a entidade informou que o exame apontou que o tempo de recuperação dificulta a participação nos próximos jogos, mas evitou dizer que impossibilita. O jogador deve passar por tratamento e, caso possa atuar, entrar na escalação de Tite.

Rodrigo Caio se apresenta à seleção na segunda-feira, junto com seus colegas de Flamengo Everton Ribeiro e Gabigol. O técnico Tite comandará mais um treino nesta segunda-feira, às 15h30, na Granja Comary. O time rubro-negro não será tão prejudicado, já que a CBF adiou seus jogos pelo Campeonato Brasileiro e pela Copa do Brasil.

O Brasil enfrenta o Equador em Porto Alegre na próxima sexta-feira, às 21h30, no Beira-Rio, em Porto Alegre. Na sequência, vai ao Defensores del Chaco, em Assunção, enfrentar o Paraguai às 21h30 da terça-feira. No dia 14 de junho, estreia na Copa América contra a Venezuela.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Conteúdo Estadão, em Brasil & Mundo

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.