Por Conteúdo Estadão Em Brasil & Mundo

Conmebol agradece Bolsonaro por 'eficiência' e promete Copa América segura

A Conmebol ratificou na noite desta terça-feira que Brasília, Cuiabá, Goiânia e Rio de Janeiro serão as cidades que vão receber as partidas da Copa América no Brasil. Horas depois de o governo confirmar a realização do torneio no País, o presidente da entidade que comanda o futebol na América do Sul, Alejandro Domínguez, agradeceu o presidente Jair Bolsonaro pela "eficiência na tomada de decisões", garantiu que o torneio será disputado sob um rígido protocolo sanitário e prometeu divulgar em breve a tabela completa da competição.

"Em nome do futebol sul-americano, quero agradecer ao presidente Jair Bolsonaro pela eficiência na tomada de decisões e ao ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, pela parte operacional em relação à competição", disse Domínguez em vídeo divulgado pela Conmebol nas redes sociais. "Por fim, uma saudação aos governos locais de cada um dos Estados por acolherem a Copa América 2021", acrescentou o dirigente.

Na segunda, logo após o anúncio de que o Brasil seria sede do torneio, o paraguaio já havia dito que o Brasil tinha oferecido garantias para a disputa da competição e havia elogiado o governo brasileiro pela "agilidade e capacidade de decisão em um momento fundamental para o futebol sul-americano", além de ter dito que o Brasil "vive um momento de estabilidade."

Nesta tarde, o ministro da Casa Civil, Luiz Ramos, depois de algumas incertezas e de ter dito que não havia "nada certo" quanto à realização da Copa América no Brasil, endossou o que havia dito o presidente, confirmou a competição no País e celebrou a "vitória da coerência".

O presidente da Conmebol assegurou que as partidas no Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Rio de Janeiro vão ocorrer "com toda a segurança possível, sem a presença do público, com protocolos sanitários rígidos e alinhados com as autoridades de saúde". Falta, agora, a definição da tabela ajustada com datas, horários e os estádios que vão abrigar os duelos.

"Estamos trabalhando para, o mais breve possível, poder anunciar a tabela da competição ajustada e os estádios em que serão realizadas as partidas", ressaltou Domínguez. A data original de início do campeonato é 13 de junho.

A estreia da seleção brasileira está prevista para o dia 14 de junho, contra a Venezuela. O time de Tite integra o Grupo B, que também tem Peru, Equador e Colômbia. O Grupo A conta com Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai. A Conmebol não deve mudar o formato e as datas das partidas.

A transferência do evento para o País foi anunciada após Colômbia e Argentina desistirem de receber o torneio por conta de protestos populares e o agravamento da pandemia, respectivamente. O Brasil foi escolhido com o argumento de possuir estádios em boas condições de uso, apesar de alguns estarem ociosos após a Copa do Mundo de 2014.

O anúncio gerou críticas por acontecer em meio à pandemia de covid-19. Na segunda, governadores passaram a rejeitar a possibilidade de receber jogos do torneio em seus Estados. Rio Grande do Sul, Pernambuco e Rio Grande do Norte já haviam alegado que não teriam condições de receber um evento desse porte neste momento. Nas redes sociais, o evento ganhou apelidos como "Corona Cup" e "Cepa América", além de memes críticos à competição.

A Argentina abriu mão do torneio depois de a Conmebol não aceitar as exigências feitas pelas autoridades sanitárias, que inclusive eram muito parecidas com as feitas pelo Brasil. Entre as reivindicações do governo argentino estava a redução do número de integrantes das delegações.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Conteúdo Estadão, em Brasil & Mundo

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.