Por Conteúdo Estadão Em Brasil & Mundo

Náutico faz 3 a 1 no Guarani e assume a liderança isolada da Série B

O Náutico assumiu a liderança isolada da Série B do Campeonato Brasileiro, com nove pontos, ao vencer o Guarani por 3 a 1, nesta sexta-feira, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas (SP), pela terceira rodada. Depois de um primeiro tempo sem emoções, o jogo acabou definido na etapa final.

O time pernambucano alcançou sua terceira vitória consecutiva. O campeão pernambucano antes tinha vencido o CSA, em Recife, e o Vitória, em Salvador, ambos por 1 a 0. O Guarani, que tinha goleado o Operário-PR por 5 a 2, continua com quatro pontos. Porém, não está mais invicto.

O Náutico não abriu mão de seu estilo de jogo mesmo atuando como visitante. Com uma marcação adiantada, fez a pressão na saída de bola do Guarani na tentativa de abrir o placar. O time paulista demorou para se equilibrar, mas depois tentou os lançamentos em velocidade para a o centroavante Davó. Se o Náutico não chegou em condições de finalizar, o Guarani até teve três chances, porém, não acertou o pé.

Os times voltaram para o segundo tempo com os mesmos jogadores, mas com o pé na forma. Tanto que os gols começaram a sair. O Náutico abriu o placar aos quatro minutos, numa progressão em velocidade, de Erick para Jean Carlos e para Vinícius, já dentro da área. O atacante chutou no alto e balançou as redes.

O Guarani reagiu rapidamente e empatou aos 10 minutos. Bidu recebeu pelo lado esquerdo e fez o passe para o centro da área para Régis. E deu uma gingada, tirou dois marcadores e chutou. A bola ainda desviou no corpo de Bryan e entrou. O empate animou os dois times, cada qual acreditando que poderia vencer.

O Náutico aproveitou vacilo defensivo para ampliar aos 15 minutos. Após escanteio, o goleiro Gabriel Mesquita subiu espremido e a bola sobrou, justamente, nos pés de Kieza. O artilheiro ajeitou e chutou forte, fazendo 2 a 1.

O time pernambucano não tirou o pé e ampliou num pênalti, bem assinalado quando Erick tentou o cruzamento e a bola bateu no braço de Rodrigo Andrade. Na cobrança, o próprio Erick converteu deslocando o goleiro bugrino.

A desvantagem tirou a calma dos jogadores bugrinos, que começaram a errar passes e cometer faltas. Aos 31 minutos, Júlio César recebeu o cartão amarelo por cometer falta em Cia de Kieza. O pior ele fez aos 34 minutos, quando estava sendo substituído, reclamou da arbitragem e acabou expulso.

Mesmo na frente no placar, o Náutico não aliviou, manteve a marcação alta e impediu uma eventual pressão do Guarani. Na terceira rodada, os dois times vão jogar na próxima terça-feira às 19 horas. O Guarani vai enfrentar o CSA, no estádio Rei Pelé, em Maceió (AL), enquanto o Náutico vai receber o Vila Nova-GO.

FICHA TÉCNICA:

GUARANI 1 x 3 NÁUTICO

GUARANI - Gabriel Mesquita; Pablo (Diogo Mateus), Thales, Carlão e Bidu; Bruno Silva, Rodrigo Andrade (Tony) e Régis; Bruno Sávio (Lucão do Break), Davó (Matheus Souza) e Júlio César. Técnico: Daniel Paulista.

NÁUTICO - Alex Alves; Hereda, Camutanga, Wagner Leonardo e Bryan; Matheus Trindade, Rhaldney (Marciel) e Jean Carlos (Luiz Henrique); Erick (Giovanny), Vinícius (Rafinha) e Kieza (Paiva). Técnico: Hélio dos Anjos.

GOLS - Vinícius, aos 4, Régis, aos 10, Kieza, aos 15, e Erick, aos 19 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Thales, Rodrigo Andrade, Bruno Sávio (Guarani); Hereda (Náutico).

CARTÃO VERMELHO - Júlio César (Guarani).

ÁRBITRO - Jonathan Antero Silva (RO).

RENDA E PÚBLICO - Jogo sem torcida.

LOCAL - Estádio Brinco de Ouro, em Campinas (SP).

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Conteúdo Estadão, em Brasil & Mundo

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.