Regional

Taubaté Vôlei tem bastidores agitados por possíveis desencontros administrativos

Jornalista vem divulgando notas destacando problemas financeiros que podem afetar o time

Escrito por Jogando Juntos

26 JAN 2021 - 20H22

O Taubaté Vôlei poderá ter problemas por causa de assuntos administrativos. O jornalista Bruno Voloch, de blog na Gazeta Esportiva e sempre bem informado sobre os bastidores da modalidade, tem destacado desencontros fora da quadra.

Na segunda-feira, dia 25, ele postou duas notas:

Caos político e financeiro deve tirar Ricardo Navajas de Taubaté

Boa notícia para Suzano e péssima para Taubaté.

Ricardo Navajas, um dos responsáveis pelo projeto, deve deixar o clube.

O blog apurou que o ex-técnico e atual gerente de Taubaté pode estar voltando para Suzano, clube que fez enorme sucesso nos anos 90 ganhando praticamente tudo que disputou na época. Até onde o blog chegou, Navajas atuaria como supervisor e seria o responsável pela estrutura e montagem do elenco.

O caos político e financeiro em Taubaté seria um dos motivos.

Ninguém se entende por lá. Pessoas sem experiência no vôlei assumem cargos encaixados por indicação e o clube continua acumulando dívidas. Acordos fechados na justiça não estão sendo cumpridos e a bomba pode estourar nos bens da FUNVIC, Fundação Universitária Vida Cristã, dona do cnpj.

O tema está sendo apurado pelo blog, mas o próprio dono da fundação deixou no ar as mudanças e indiretamente confirmou a saída de Ricardo:

‘O Cláudio será o representante da FUNVIC para parte técnica na CBV, Confederação Paulista de Vôlei e FPV, Federação Paulista de Vôlei’.

Cláudio Brazão em questão, é conhecido como Macaé e não tem ligação com o esporte. Era secretário de educação. Procurado, se limitou a dizer:

‘A partir de agora vou estar direto no vôlei’.

O blog fez contato com Ricardo Navajas mas ainda não teve retorno.

Ele é uma das pessoas de confiança do ex-prefeito Ortiz Júnior.

Crise em Taubaté: jogadores estariam jogando sem contrato com o clube

Ninguém sabe, ninguém viu e ninguém responde.

O blog apurou que parte do elenco de Taubaté estaria jogando sem contrato assinado com o clube.

Até onde o blog chegou apenas o levantador Rapha e Maurício Souza estão assinados com a Funvic e Bruno com a Associação. Os demais não.

O dono da Funvic, Dr Luiz Otávio Palhari, teria ficado surpreso com a notícia e cobrou solução para o caso. O responsável é Rafael de Oliveira Ribeiro, administrativo, contratado na ocasião por Marcelo Mora, secretário de esportes.

O blog procurou Rafael, mas o contato foi bloqueado. Ainda assim as perguntas foram enviadas e estão em aberto.

O novo diretor, Claudio Brazão, não se escondeu como Rafael e respondeu:

‘Todos os contratos estão na Funvic’, sem dizer se os mesmos estão assinados.

Diferente do futebol, no caso CBF, cabe ressaltar que no vôlei a CBV, Confederação Brasileira de Vôlei, não exige contrato dos jogadores. Eles apenas assinam uma ficha de inscrição e ganham condição de jogo com uma simples carteirinha.

Os contratos normalmente são assinados em julho.

Os salários de Taubaté, que não estão dia, são pagos através de notas fiscais emitidas pelos atletas. Nesta terça-feira, desdobramento com mais três notas.




Nova realidade deixa Lucão, Douglas Souza e Bruno fora dos planos de Taubaté

Se mantiver o projeto, Taubaté será completamente repaginado para a próxima temporada.

O blog apurou que jogadores como Lucão, Douglas Souza, Bruno e Thales não deverão permanecer no elenco. Os 3 primeiros são considerados caros e fora dos padrões financeiros que serão estabelecidos.

Até onde o blog chegou, Bruno assinou por R$1,8 milhão, Lucão R$1,250 milhão e Douglas Souza R$1,2 milhão. O líbero está abaixo e ganha cerca de R$ 350 mil, mas a questão também seria técnica.

Lucão e Douglas só não saíram no fim da temporada passada porque assinaram por 2 anos.

Conforme o blog divulgou, Taubaté atravessa grave crise financeira e indefinição política.

Nos bastidores o que se comenta é que o clube deve 2 meses de salários para a maioria do grupo e ainda não pagou integralmente acordos assinados com ex-jogadores.

Diretor de Taubaté se defende e diz que Funvic responde pelo projeto

O caos político está longe do fim.

O blog foi procurado por Cláudio Brazão, novo diretor de Taubaté. O dirigente, que está assumindo o cargo em 2021, fez questão de enaltecer que tem ligação com o esporte, apesar de nunca ter trabalhado diretamente dentro de quadra:

‘Fui secretário de esportes por 22 anos, em duas cidades (Pinda e Taubaté), inclusive quando o vôlei veio para Taubaté eu era o secretário. Estive fora por dois anos e meio como secretário de educação Acrescentando, sou formado em Educação Física com especialização na USP e com dois mestrados em alto rendimento e gestão e planificação esportiva.’

Brazão no entanto deixa claro que não responderá pelo clube se não tiver procuração da Funvic, Fundação Universitária Vida Cristã, dona do cnpj do time na Superliga:

‘Conversei com o presidente da Funvic e ficou acordado que somente ele responde neste momento sobre o projeto. Assim que me der uma procuração para falar em nome da Funvic, pode ter certeza que responderei o que estiver dentro do meu alcance como sempre fiz’.

O dono da Funvic, Dr Luis Otavio Palhari, responsável pelo projeto, cobra da Associação os contratos que não foram assinados até hoje. Conforme o blog divulgou, apenas Bruno, esse com a Associação, Rapha e Maurício Souza estão regularizados.

Brazão não questionou e não falou sobre o tema.

Além dos jogadores, comissão técnica de Taubaté também não tem contrato com clube

Não são apenas os jogadores que estão sem seus respectivos contratos assinados com Taubaté.

O blog apurou que a comissão técnica do time está na mesma situação, inclusive o treinador Javier Weber, apalavrado por 2 anos com os dirigentes.

Maurício Thomas, assistente, Renato Bacchi, preparador, o mesmo que vetou a contratação de Evandro, e Guiliano Ribas, supervisor, vivem drama semelhante.

Thomas e Bacchi duas temporadas.

Até os fisioterapeutas de Taubaté, Miguel e Maicon, trabalham sem estarem assinados.

O responsável pelo administrativo, Rafael Ribeiro, foi procurado pelo blog e não retornou contato.




Nas imagens, Bruno Voloch em seu blog (Reprodução/Gazeta Esportiva) e Bruno Rezende levantando para Lucão atacar em jogo recente do Taubaté (foto de Matheus Gentil/Agência Maxx Sports).

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jogando Juntos, em Regional

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Carregando ...