Alunos

Conheça Antônio Tenório, lenda do esporte paralímpico

Confira a trajetória de sucesso de Antônio Tenório e amplie sua visão acerca dos esportes paralímpicos e da realidade de deficientes

Logo Colégio Embraer

Escrito por João Pedro de Oliveira

22 OUT 2021 - 11H32

Reprodução: Internet Antonio Tenório (Reprodução: Internet)

Considerado o maior judoca paralímpico da história, Antônio Tenório da Silva é tetra-campeão de judô para deficientes visuais. Além das quatro medalhas de ouro que conquistou nos Jogos Paralímpicos - cronologicamente, em Atlanta 1996, em Sydney 2000, em Atenas 2004 e em Pequim 2008, o atleta possui uma medalha de bronze, em Londres 2012, e uma de prata, no Rio 2016. Com seis paralimpíadas no currículo, Antônio Tenório apenas terminou a competição sem subir ao pódio em 2021, nos Jogos Tóquio 2020. Nessa ocasião, ele foi derrotado na disputa pelo bronze.

Nascido em 1970, na cidade de São Bernardo do Campo - São Paulo, Antônio foi desde cedo um menino muito “levado”, segundo relatos do próprio atleta. Por esse motivo, aos 7 anos, seus pais o apresentaram ao judô, para que o jovem pudesse descarregar sua adrenalina e se tornar uma pessoa mais calma. Como estava acostumado a brincadeiras de “lutinha”, o garoto logo se adaptou ao esporte, destacando-se em competições infanto-juvenis, conforme contou ao Jornal Vicentino, em entrevista feita no ano de 2008.

Aos 13 anos, um baque. Um tiro de estilingue, durante uma brincadeira, provocou um deslocamento de retina em seu olho esquerdo, o que acarretou a perda total da visão nesse olho. Apesar das dificuldades, ele persistiu no judô e manteve seus treinamentos. Aos 19 anos, novo baque. Uma infecção provocou novo deslocamento de retina, dessa vez no olho direito. Tenório perdeu totalmente a visão. Após esse acontecimento, os médicos determinaram seu afastamento do judô. Anos depois, foi autorizado a voltar a competir e se restabeleceu como atleta de alto rendimento, agora no judô voltado para deficientes.

Sete anos após ficar cego, logo em sua estreia nos Jogos, Antônio Tenório conquistou seu primeiro, e também primeiro do judô brasileiro, ouro paralímpico. Depois da primeira conquista, sua carreira decolou. Nas três competições paralímpicas seguintes, o judoca brasileiro consolidou sua hegemonia no esporte, ao ganhar mais três medalhas de ouro. O atleta construiu uma bela carreira também nas competições regulares de sua modalidade, conquistando campeonatos mundiais e brasileiros. Tenório tornou-se uma lenda do esporte brasileiro e mundial, das Paralimpíadas, do judô e também um exemplo de que é possível vencer as limitações físicas.

Recentemente, na preparação para Tóquio 2020, Antônio Tenório contraiu coronavírus. O judoca chegou a ter 85% do pulmão comprometido pela doença. No entanto, Tenório superou a covid-19 e pôde disputar, novamente, as Paralímpiadas. Nas palavras do próprio Antônio Tenório, em depoimento concedido ao portal do Comitê Paralímpico Brasileiro: "Só Deus explica a minha permanência no judô paralímpico. Às vezes acho que nem era para eu estar mais presente nesse mundo".

Com supervisão de Yeda Vasconcelos, jornalista do Meon Jovem.




Escrito por
Logo Colégio Embraer
João Pedro de Oliveira

2º ano do Ensino Médio - Colégio Embraer Juarez Wanderley - São José dos Campos.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Exclusivo | Comissão Pré-Julgadora

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Meon, em Alunos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.