Brasil

Morte do ator Paulo Gustavo é confirmada pela equipe médica

De acordo com o último boletim médico, o ator morreu às 21h12 desta terça

Escrito por Meon

04 MAI 2021 - 22H18 (Atualizada em 05 MAI 2021 - 08H22)

Paulo Gustavo 1

Foi confirmada na noite desta terça-feira (4), a morte do ator, humorista e diretor Paulo Gustavo em decorrência de complicações da Covid-19. Ele tinha 42 anos e deixa dois filhos de 1 ano de idade, Romeu e Gael, além do marido Thales Bretas, com quem se casou em dezembro de 2015.

Internado desde o dia 13 de março, ele fazia o tratamento em um hospital privado do Rio de Janeiro. Em 21 de março, Paulo Gustavo teve de ser intubado devido às dificuldades respiratórias causadas pela doença.

Após alguns dias de evolução favorável, Paulo Gustavo voltou a piorar no início de abril, necessitando de um tratamento conhecido como Oxigenação por Membrana Extracorpórea (ECMO, na sigla em inglês), que buscava auxiliar a função pulmonar, mas teve uma nova piora no fim do mês, com um quadro de pneumonia bacteriana.

De acordo com o último boletim médico, o ator morreu às 21h12.

Pouco antes da confirmação da morte do ator, a equipe médica já havia comunicado que o quadro dele era irreversível.

Uma trajetória de sucesso

Paulo Gustavo Amaral Monteiro de Barros nasceu em Niterói, Rio de Janeiro, em 1978. Pertence a uma geração de comediantes que se formaram na Casa de Artes de Laranjeira, a CAL, no Rio, como Fábio Porchat e Marcus Majela, entre outros. Seu primeiro sucesso foi em 2004 quando, na peça Surto, apresentou a personagem que marcaria sua carreira, Dona Hermínia. No ano seguinte, após se formar na CAL, passou a integrar o elenco de Infraturas, mas o grande reconhecimento de público veio em 2006 com o espetáculo Minha Mãe é uma Peça, que rendeu três adaptações para o cinema (2013, 2016 e 2019), que conquistaram enorme bilheteria.

Dona Hermínia surgiu como uma brincadeira, quando ele imitava a própria mãe. Uma típica dona de casa que, sempre à beira de um ataque de nervos, toma as atitudes mais engraçadas. Além de inspirar a peça, tornou-se um dos personagens fixos do programa de TV 220 Volts.

Outra iniciativa no cinema foi a sequência “Os Homens são de Marte... e é para lá que eu vou” e “Minha vida em Marte”, parcerias com a atriz Mônica Martelli que também foram sucessos de bilheteria. 

Na televisão, o ator e diretor criou e também fez parte do elenco do programa “Vai Que Cola”, comédia de auditório exibida pelo canal Multishow a partir de 2014. O programa ganhou uma adaptação para o cinema em 2015, chamada de “Vai Que Cola - O Filme”, e foi exibido em rede aberta, assim como o TV 220 Volts.


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Meon, em Brasil

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.