Por Conteúdo Estadão Em Noticias

CPI da Covid abre sessão em que ouvirá a médica Luana Araújo

A CPI da Covid abriu na manhã desta quarta-feira, 2, a sessão na qual será ouvida a médica infectologista Luana Araújo. Convidada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para ocupar o cargo de Secretária Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde, Luana deixou o cargo logo depois.

Queiroga afirmou que Luana tinha todas as condições para exercer o cargo, mas que além de "validação da técnica", era necessário "validação política" para nomeação. A fala do ministro deu a entender que as posições da secretária fizeram com que o Planalto barrasse sua indicação - e levantaram discussões sobre a autonomia do ministro dentro da pasta.

Como mostrou o Estadão, Luana é defensora da vacinação em massa, já declarou ser favorável a medidas restritivas e contra o "kit covid", mesmo para pacientes com sintomas leves. Ela já afirmou também que "todos os estudos sérios" demonstram a ineficácia da cloroquina e que a ivermectina é "fruto da arrogância brasileira" e "mal funciona para piolho". Segundo publicou a revista Veja, Luana Araújo não aceitou as determinações impostas pelo Palácio do Planalto e abriu mão de aceitar o cargo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Conteúdo Estadão, em Noticias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.