Vivi da Rádio (Reprodução)

Vereadora Vivi da Rádio (PSC) é a autora do projeto

Divulgação/CMT

Os caixas eletrônicos de Taubaté contarão com vigilância armada durante o período de acesso aos terminais. As instituições bancárias públicas ou privadas e cooperativas de crédito terão 90 dias para adequação.

Segundo a lei, que foi aprovada pela Câmara de Taubaté e sancionada pelo prefeito Ortiz Júnior (PSDB) na semana passada, a vigilância deverá atuar, inclusive, nos fins de semana e feriados. 

"Os bancos nao tratam seus clientes com devido respeito. Onde ja se viu saber do número de assaltos com idosos e não tomarem uma atitude? Fui obrigada a fazer essa lei", disse a vereadora Vivi da Rádio (PSC), autoria do projeto.

De acordo com a propositura, os vigilantes que irão prestar o serviço deverão pennanecer no interior da instituição durante a jornada de trabalho, com visão direta da área de caixas eletrônicos, dispor de botão de pânico e terminal telefônico para acionar rapidamente a polícia, e de dispositivo que acione sirene de alto volume no lado externo do estabelecimento, para chamar a atenção de transeuntes e afastar delinquentes de forma preventiva a cada acionamento.

As instituições ficam obrigadas também a instalar câmeras de segurança e cabine ou escudo de proteção onde o guarda possa ficar. As sanções variam entre advertência, multa de até R$ 74.872 e interdição do estabelecimento.