faculdade_bilac_sjc_foto_divulgacao

Reclamações de estudantes da Bilac são semelhantes com alunos da Etep

Divulgação/Bilac

Você já imaginou iniciar os estudos em ensino superior e depois não saber quando vai se formar? Essa é a realidade de estudantes da Etep e Bilac, instituições administradas pelo grupo Cetec, em São José dos Campos. 

Bruna de Sousa Lambert, de 23 anos, é uma dessas alunas. Lambert iniciou os estudos em pedagogia em 2016, quando o curso era para ser concluído ainda em três anos e meio. Em 2017,  o sistema de ensino passou de trimestral para semestral e, a partir daí, segundo ela, os problemas começaram.

“No início não havia nenhum problema, mas ao longo do tempo a nossa grade já não refletia a realidade. A coordenação do curso precisou fazer vários encaixes e tudo se complicou. Na metade do ano passado, quando a minha coordenadora deixou o curso, os problemas se intensificaram. O nosso histórico estava todo desatualizado, as matérias que cursamos apareciam para serem cursadas novamente”, conta.

Ainda de acordo com Bruna Lambert, em janeiro deste ano ela atualizou o histórico de matérias e constava apenas metodologia científica, que já estava concluída. Já o Tcc (Trabalho de Conclusão de Curso), que é a última disciplina que deveria ser inserida para este semestre, não apareceu no histórico.  

“Eles tiraram o TCC, que era a última matéria que faltava para mim, e colocaram para eu cursar metodologia científica novamente. Eu já abri três chamados e não tenho nenhum retorno da faculdade. Pelo cronograma era para a minha turma se formar em junho deste ano e ninguém sabe se vamos mesmo. Na verdade, o que já temos em mente é que isso dificilmente vai acontecer”, relata.

materia_bilac_1

Print tirado por Beatriz no último dia  21 de fevereiro 

Reprodução/ArquivoPessoal

Miriam Maria Conde, de 24 anos, cursa marketing e passa por situação parecida. “No semestre passado eu fiquei mais de um mês enviando e-mail e indo pessoalmente na faculdade para que arrumassem a minha grade. Fora o boleto que estava vindo com o valor cheio, precisei recorrer ao Procon para que resolvessem minha situação. Agora estou com problemas para colar grau. Nem fui atrás porque não quero passar raiva, mas sei que preciso ver isso e o ressarcimento de valores a mais que paguei”, informou.

Na Etep Faculdades também há relatos parecidos. Adriano Martins Costa, do curso de engenharia da computação, contesta o sistema atual da instituição. “Minha grade curricular está extremamente divergente. Desde o início do curso, em 2015, o problema agravou com a mudança de trimestral para semestral. Até hoje as disciplinas não foram ajustadas. Cursei diversas matérias e fui aprovado nelas, mas as notas não estão lançadas no sistema. Hoje o aluno fica a mercê da Etep, as aulas irão retornar e não sabemos, ao menos, quais disciplinas iremos cursar”.

Mec descarta irregularidades com Etep e Bilac

Com base nas reclamações, o Meon procurou o Ministério da Educação para saber a situação atual das duas instituições. De acordo com o Mec, as duas faculdades estão credenciadas e sem nenhum processo ou ocorrências em aberto. Pelo portal e-Mec, qualquer pessoa pode ter acesso às informações referentes às unidades de ensino superior do país. 

Na Etep, surgiu uma preocupação também em relação ao certificados emitidos pela unidade de ensino. Segundo alunos, o verso dos comumentos contém o selo da Unit (Universidade Tiradentes), de Aracajú (SE).

De acordo com o Mec, o reconhecimento e o registro de curso superior são condições necessárias para a  validade nacional do diploma, e que ao expedir um certificado ou diploma cabe às instituições assegurar-se das condições de sua regularidade. A determinação está prevista na Lei nº 9.394/96, que dispõe sobre o registro de diplomas de cursos superiores.

Reclamações sobre as instrituições podem ser feitas por meio do Fale Conosco do Mec.

Outro lado

Sobre o selo da Unit no verso dos certificados impressos pela Etep, a instituição diz que sempre imitiu os documentos obedecendo às exigências legais, assim como as demais faculdades brasileiras classificadas na mesma categoria. No caso da Etep, isso acontece desde a vigência da lei e suas devidas atualizações.

Já em relação à grade de matérias, a Etep informa que todos os alunos matriculados nos cursos estão com as grades em dia. As informações, segundo a instituição, foram publicadas no fim do ano passado e também encontram-se disponíveis no mural da faculdade. Além disso, a unidade de ensino superior destacou que estudantes que precisem cursar matérias pontuais ou que ainda não concluíram o processo de rematrícula podem comparecer ao atendimento ao aluno para regularizar sua situação e receber a grade do semestre.

A Faculdade Bilac informa que verificou no registro da aluna Bruna de Sousa Lambert a ausência de TCC e da matéria de Iniciação Científica. Para concluir o curso, portanto, ela deve antes finalizar essas duas pendências.

A aluna Miriam Maria Conde passa por situação semelhante. Para se formar, de acordo com os registros da instituição, ela precisa concluir duas matérias.