Por Conteúdo Estadão Em Brasil & Mundo

Garantido nas semifinais da Liga das Nações, Brasil joga mal e perde para Rússia

A seleção brasileira masculina de vôlei encerrou a fase de classificação da Liga das Nações com derrota. Nesta quarta-feira, em Rimini, na Itália, o Brasil perdeu por 3 sets a 0 para a Rússia, com parciais de 25/21, 28/26 e 25/20. O revés não prejudicou a equipe nacional no torneio, já que conseguiu se manter na liderança e já estava garantida nas semifinais.

O Brasil foi beneficiado pela derrota da vice-líder Polônia para a França e terminou a fase classificatória da Liga das Nações na primeira colocação, com 38 pontos (13 vitórias e dois reveses). Embora tenha emplacado seis vitórias seguidas, a Rússia fechou a competição no quinto lugar e ficou fora das semifinais, que já estão definidas.

Na próxima fase, a seleção brasileira vai enfrentar a França, seu algoz na fase de classificação, e a Polônia medirá forças com a Eslovênia. Os dois jogos serão no sábado e os vencedores se enfrentarão domingo na grande final. O Brasil luta por um título inédito. Na última edição do campeonato, em 2019, terminou em quarto lugar.

O oposto russo Mikhaylov foi o protagonista e maior pontuador da partida, com 14 pontos. Kliuka também se destacou e fez 13. Pelo time brasileiro, Wallace deixou a quadra com dez acertos, seguido por Lucarelli, com sete.

Depois de descansar boa parte dos titulares no triunfo sobre a Alemanha, o Brasil atuou com os titulares em quadra, mas não jogou bem. Foi, aliás, a pior atuação da equipe treinada interinamente por Carlos Schwanke na Liga das Nações.

Tanto no ataque, quanto na defesa, a seleção foi sonolenta, errou demais e esteve longe de repetir as atuações que o garantiram na primeira colocação da competição. Houve até alguns bons momentos, como no segundo set, o mais equilibrado dos três, mas os russos estavam inspirados e se impuseram.

Schwanke chegou a trocar todos os jogadores do time titular, mas não foi suficiente para vencer um set sequer. A equipe sofreu com o passe, não conseguiu marcar os ataques do rival e encontrou dificuldade para superar o forte bloqueio russo. O pensamento agora é entrar em quadra diante dos franceses com outra postura para ir à final.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Conteúdo Estadão, em Brasil & Mundo

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.