Regional

Taubaté perde nos pênaltis para o Botafogo e está eliminado da Copa SP

Equipe taubateana saiu perdendo, empatou com golaço de Romero, mas acabou caindo nas penalidades; Botafogo enfrenta o Resende nas oitavas

Escrito por Jogando Juntos

14 JAN 2022 - 13H37 (Atualizada em 15 JAN 2022 - 12H26)

Caíque Toledo/EC Taubaté Copinha 998 (Caíque Toledo/EC Taubaté)

No jogo que valia uma vaga nas oitavas de final da Copa São Paulo de Futebol Júnior, o Taubaté empatou por 1 a 1 com o Botafogo e depois perdeu nos pênaltis. O vencedor da partida que começou às 11h desta sexta-feira saiu do Joaquinzão esperando o próximo adversário que viria de um confronto entre Corinthians e Resende, às 21h45, em São José dos Campos.

Mesmo com o corte no rosto sofrido na partida anterior, o lateral-esquerdo Romero foi a campo e teve participação importante. O desfalque foi o atacante Thiago Patto, que sentindo uma contusão muscular, deixou Kayque em seu lugar. O Botafogo contou com a volta de três jogadores recuperados de Covid-19: o goleiro Lucas Barreto, o zagueiro Reydson e o meia reserva Pedro China.

Logo após o apito inicial, o Taubaté procurou o ataque e deu trabalho aos zagueiros adversário. No entanto, aos dois minutos, foi desarmado em um saída de defesa que terminou em falta sobre o atacante Gabriel Tigrão. Da meia esquerda, o ala-direito Wendel Lessa cobrou por cima da barreira de cinco taubateanos e acertou o canto direito, abrindo o placar.

O Taubaté sentiu o gol e o Botafogo teve 30 minutos de controle das ações e algumas investidas interessantes. No entanto, sem a contundência para a ampliar a vantagem, começou a ter problemas com os atacantes taubateanos.

Aos 35 minutos, em um passe aprofundado pela meia direita, o atacante Garcez demorou para finalizar e o zagueiro Ewerton pôde chegar para o bloqueio, mesmo quase caindo com o braço na bola, que poderia resultar em pênalti. Aos 39, da mesma posição, Garcez girou rápido para evitar a chegada de um marcador e acabou pegando mal na bola, mandado cruzado e pela linha de fundo.


Ataque alterado

No intervalo, o técnico taubateano Harley Dias promoveu duas substituições no ataque, colocando João Vinícius e Gustavo. No Botafogo, o meio-campista Kauê sentiu contusão e saiu. Com as três mudanças, o segundo tempo começou ainda mais movimentado, pois os taubateanos precisavam de um gol de empate e os botafoguenses queriam aproveitar os espaços para deixarem a classificação encaminhada.

O Botafogo continuou melhor, mantendo a bola no campo de ataque e deixando o Taubaté sem a possibilidade de criar o volume de jogo ofensivo que a desvantagem no placar cobrava. Por isso, aos 23, o técnico Harley trocou o atacante Garcez pelo lateral-esquerdo Ronald e deslocou o lateral Romero para o meio. O cansado meia Sapata pediu troca e abriu vaga para o meia Marquinhos. Depois, aos 29, o atacante Gustavo, que substituiu Ewerton Pardal no intervalo, saiu para a entrada do centroavante Brunão.

Aos 33, o Taubaté conseguiu o empate e o apoio aliviado dos torcedores que compareceram em número considerável. Em uma falta de média distância e um pouco mais pela meia esquerda, Romero conseguiu uma cobrança perfeita. Mandou por cima da barreira, com a força necessária e acertou o ângulo direito.

Mas tranquilo e confiante, o Taubaté passou a deixar menos espaços para os atacantes botafoguenses e ainda procurou caminhos para uma virada. Aos 42, Brunão subiu entre os zagueiros, cabeceou, mas a bola foi em cima do goleiro.

Antes dos cinco minutos de acréscimos, o Botafogo quase marcou, aos 44. Na área e pela meia esquerda, Raí chutou cruzado e o goleiro João Pedro fez grande defesa a escanteio. Além dos 49, no último lance, o Botafogo teve uma falta que Wendel Lessa cobrou mal, determinando o resultado final de 1 a 1.


Pênaltis

Na decisão por pênaltis, o Botafogo venceu, por 4 a 3. Depois de sete cobranças convertidas, as últimas três foram defendidas na seguinte ordem: Raí (B-gol), Igor (T-gol), Wendel Lessa (B-gol), Romero (T-gol), Reydson (B-gol), Zé Roberto (T-gol), Jefinho (B-gol), Marquinhos (T-defendido), Ewerton (B-defendido) e João Salles (T-defendido).

Os times

O Taubaté, do técnico Harley Dias: João Pedro; João Salles, Lucas Minhoca, Zé Roberto e Romero; Igor, Peloggia e Sapata (Marquinhos 23’/2º); Ewerton Pardal (Gustavo – intervalo, depois Brunão 29’/2º), Garcez (Ronald 23’/2º) e Kayque (João Vinícius – intervalo).

O Botafogo, do técnico Ricardo Resende: Lucas Barreto; Ewerton, Kawan (Carlos Henrique 36’/2º) . e Reydson; Wendel Lessa, Liberato, Raí (Paulo 40’/2º), Kauê (Felipe – intervalo) e Jefinho; Maranhão (Daniel Fagundes 31’/2º) e Gabriel Tigrão.

No estádio Joaquim de Morais Filho, em Taubaté, a equipe de arbitragem contou com: Pietro Dimitrof StefanellI (árbitro), Fabrício da Silva Costa (assistente 1), Denis Matheus Afonso Ferreira (assistente 2), Leonardo de Jesus Sampaio (quarto árbitro) e Mário Nogueira da Cruz (analista de vídeo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jogando Juntos, em Regional

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.