Alunos

Campanha de conscientização contra o abandono e maus-tratos de animais

“São poucas pessoas e empresas que contribuem com ração ou algum outro tipo de apoio, é preciso contar com a ajuda de alguns amigos e com o próprio salário para manter os cuidados com a alimentação e a saúde dos animais recolhidos nas ruas”.

felipe (Arquivo Pessoal )

Escrito por Felipe Santos Marques

23 DEZ 2020 - 12H22 (Atualizada em 23 DEZ 2020 - 20H39)

image

Imagem produzida pelo aluno Felipe Santos Marques (12)


A campanha Dezembro Verde nasceu no Ceará, em 2015, e se espalhou por todo Brasil para conscientizar as pessoas sobre a guarda responsável e para lembrar que o abandono e os maus-tratos contra animais é crime.

Dezembro é um mês em que muitas pessoas saem de férias e a época do ano que mais ocorre o abandono dos animais domésticos, como cães e gatos. Muitas pessoas saem para suas viagens e não têm como levar seus animais ou com quem deixá-los, por isso acabam por abandoná-los nas ruas.

Muitos adotam um animal sem pensar que terá gastos e responsabilidades com este novo membro da família e acabam abandonando seus animais nas mais diversas situações: quando adoecem ou envelhecem, se mudam de casa alegando não ter espaço para o animal na nova casa e, principalmente, quando chega o período das férias. Ultimamente outros fatores têm sido a causa: desemprego, medo de contaminação pela COVID-19 e divórcio.

Independente do motivo, o ato de abandonar um animal de estimação é considerado crime de maus-tratos e o tutor do animal pode sofrer as penalidades previstas na lei recentemente aprovada Lei nº 14.064/2020.

Mesmo sendo crime previsto em lei, o abandono e os maus-tratos aos animais acontecem o tempo todo. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima-se que só no Brasil existam mais de 30 milhões de animais abandonados, entre 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães. Informações de instituições protetoras de animais como a ProAnima(DF), Garra Anima (RJ) e outras organizações, divulgadas na mídia, cresceu com a pandemia o número de animais abandonados no país.

É bom lembrar que não há comprovação científica de que os animais possam contrair e contaminar seus tutores com a COVID-19. Animais abandonados, além de sofrerem a tristeza do abandonado, nas ruas passam medo, frio, fome e muitos morrem atropelados.

Existem muitas ONGs e associações protetoras dos animais criadas para cuidar dos animais abandonados, porém essas entidades enfrentam problemas financeiros com a chegada de mais animais. Além das ONGs, existem pessoas como Telma Rodrigues de Carvalho (46), responsável pelo grupo de ajuda aos animais, Anjos da Luz, e do projeto “Castrar sem Cessar”, que têm feito o papel dos órgãos públicos, que não têm uma política séria para combater o abandono e o maus-tratos contra animais. “São poucas pessoas e empresas que contribuem com ração ou algum outro tipo de apoio, é preciso contar com a ajuda de alguns amigos e com o próprio salário para manter os cuidados com a alimentação e a saúde dos animais recolhidos nas ruas”, comenta Telma.

É preciso conscientizar a população que, antes mesmo de adotar um animal, é necessária disponibilidade de dinheiro, espaço e cuidados que vão muito além de água e ração, pois o novo membro da família precisará de muito amor, carinho e atenção, explica a estudante de Medicina Veterinária, Vitória M.Martins (23).

O aluno, Felipe Santos Marques (12) um dos criadores da campanha “Adote um animal e diga não aos maus-tratos” pede aos leitores do Meon Jovem, que ajudem a divulgar a campanha nos bairros onde cada um mora e se estiver ao seu alcance faça a sua parte e adote um animal de rua neste fim de ano e quem já tiver o seu pet, ele faz um apelo não o abandone. Faça a sua parte e seja um cuidador responsável!!!

Assista ao vídeo da campanha gravado nos estúdios do Meon.


Parceria:





Com supervisão de Milena Peres, jornalista da Zan Comunicação, parceira do Grupo Meon.

Escrito por
felipe (Arquivo Pessoal )
Felipe Santos Marques

Aluno do 6° ano do Ensino Fundamental II da Escola Municipal Professora Lúcia Pereira Rodrigues, em São José dos Campos

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Exclusivo | Comissão Pré-Julgadora

Boleto

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Meon, em Alunos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.